Clique e assine a partir de 9,90/mês

Com elogios a Sanders, Biden tenta arrecadar votos para derrotar Trump

Em comunicado, ex-vice-presidente de Barack Obama convocou americanos que votaram em seu adversário: 'Você é mais que bem-vindo. Você é necessário'

Por Da Redação - Atualizado em 8 Apr 2020, 16h39 - Publicado em 8 Apr 2020, 16h18

Em um comunicado longo e repleto de elogios a Bernie Sanders publicado nesta quarta-feira, 8, o ex-vice-presidente Joe Biden e agora candidato óbvio do Partido Democrata à Presidência tenta conquistar os eleitores de seu ex-adversário e aumentar sua margem para a disputa contra Donald Trump. Sanders desistiu da corrida pela Casa Branca, e deixou o caminho livre para Biden concorrer contra o atual presidente dos Estados Unidos em novembro.

“Bernie colocou seu coração e sua alma não apenas na disputa pela Presidência, mas também nas causas e questões às quais ele dedicou toda a sua vida”, escreveu Biden, no texto compartilhado em seu Twitter, afirmando que sabe o quão difícil foi para o senador por Vermont abandonar sua campanha. “Bernie fez algo raro na política. Ele não comandou apenas uma campanha política, ele criou um movimento”.

“E não se engane, eu acredito que esse movimento é tão poderoso hoje quanto era ontem. Isso é uma coisa boa para nossa nação e nosso futuro”, escreveu. O ex-vice-presidente de Barack Obama ainda afirmou que temas como “desigualdade de renda, assistência universal à saúde, mudança climática, faculdade gratuita e alívio das enormes dívidas de empréstimos estudantis” ganharam mais relevência graças à campanha de Sanders.

“Ainda que a campanha Sanders tenha sido suspensa – seu impacto nessas eleições e nas próximas eleições está longe de terminar”, disse. “Nós vamos discutir a crise existencial das mudanças climáticas. Vamos enfrentar a desigualdade de renda em nossa nação. Garantiremos que a assistência médica seja acessível a todos os americanos. Tornaremos a educação em nossas faculdades e universidades públicas gratuita. Vamos aliviar o fardo da dívida dos estudantes. E, o mais importante de tudo, derrotaremos Donald Trump”, prometeu o candidato.

Continua após a publicidade

Biden ainda enviou mais um recado aos eleitores de Sanders: “Eu enxergo você, ouço você e entendo a urgência do que devemos fazer neste país. Eu espero que você se junte a nós. Você é mais que bem-vindo. Você é necessário”.

O senador por Vermont anunciou o fim de sua campanha após ser ofuscado por Biden nas últimas primárias. Sanders, contudo, largou em primeiro lugar nas primárias de New Hampshire e Nevada, e perdeu por poucos votos a disputa em Iowa para o prefeito de South Bend, Indiana, Pete Buttigieg, que também abandonou a corrida.

Continua após a publicidade

O senador por Vermont concorreu pela indicação democrata em 2016, contra a ex-secretária de Estado Hillary Clinton, mas também foi derrotado. Considerado um dos políticos mais progressistas nos Estados Unidos, Sanders popularizou o termo “socialista democrático”.

Após abandonar a corrida na eleição de 4 anos atrás, se recusou a apoiar sua adversária, decisão que analistas apontam ter prejudicado o desempenho de Clinton na corrida contra Trump. Desta vez, Sanders ainda não deixou claro se irá comunicar sua aprovação a Biden.

Os dois adversários vinham tocando uma disputa intensa, com muitas trocas de críticas e acusações. Muito popular entre os jovens, Sanders enfrentou como um de seus principais desafios a ampliação de sua base para além dos millennials e progressistas, de forma a atingir também eleitores mais moderados.

Publicidade