Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Câmara dos Deputados dos EUA aprova descriminalização da maconha

Texto ainda precisa passar pelo Senado, dominado por republicanos, onde sua aprovação é improvável

Por Da Redação Atualizado em 4 dez 2020, 16h41 - Publicado em 4 dez 2020, 16h35

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou nesta sexta-feira, 4, a descriminalização da maconha em nível federal. No entanto, o voto ainda precisa passar pelo Senado, onde há poucas chances de ser aprovado.

A descriminalização em nível federal não forçaria os estados a mudarem suas leis, mas deixaria o caminho mais claro e evitaria embates entre a Justiça estadual e a federal em regiões que optaram por liberar o uso recreativo da maconha, segundo o The Washington Post. O texto estava engavetado há quase um ano.

O voto ocorre dois dias após a decisão de uma comissão da Organização das Nações Unidas (ONU) de retirar a cannabis da lista de drogas mais perigosas do mundo. Nos Estados Unidos, a descriminalização da droga vem ocorrendo de forma gradual à medida em que a população vota à favor em plebiscitos ou referendos regionais. Nas eleições de novembro, cinco estados optaram por descriminalizar o consumo de maconha.

Densamente apoiado pelos deputados democratas, o texto foi aprovado por  228 votos a favor e 164 votos contrários. O texto segue para o Senado, dominado pelo Partido Republicano. A ala mais conservadora da legenda não vê com bons olhos a descriminalização da maconha e acusa os democratas de quererem legislar sobre uma causa enquanto temas que julgam mais importantes estão travados na Câmara.

“Nós não estamos tetando acelerar a legalização da maconha – o povo americano já o fez. Nós só estamos fazendo isso porque o Congresso falhou em lidar com a desastrosa guerra às drogas”, disse Ear Blumenauer, deputado democrata.

Com a descriminalização do uso recreativo da maconha em cinco estados após as eleições, o total de governos estaduais que não processam os usuários da droga chega a 15, enquanto outros 36 possuem alguma espécie de autorização para usar a cannabis de forma medicinal.

Continua após a publicidade
Publicidade