Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Bill Gates, Elon Musk e Zuckerberg se encontram para discutir futuro da IA

Em reunião com senadores, grandes nomes da tecnologia devem tentar influenciar forma como legislação deve ser feita

Por Da Redação
Atualizado em 13 set 2023, 12h41 - Publicado em 13 set 2023, 12h40

As vozes mais influentes da indústria de tecnologia vão se reunir com legisladores dos Estados Unidos nesta quarta-feira, 13, em meio à preparação no Senado de uma legislação que regulamente o desenvolvimento do setor de inteligência artificial. Entre os participantes do evento estão os CEOs da Anthropic, Google, IBM, Meta, Microsoft, Nvidia, OpenAI, Palantir e X, anteriormente conhecida como Twitter.

O elenco de estrelas que vai comparecer ao evento – incluindo Bill Gates, Elon Musk e Mark Zuckerberg – marca a primeira de nove sessões organizadas pelo líder da maioria no Senado, Chuck Schumer, que se comprometeu a criar barreiras de proteção para regulamentar o setor da IA. O esforço reflete a crescente preocupação das autoridades com a inteligência artificial, particularmente com o tipo generativo popularizado por ferramentas como o ChatGPT.

O encontro vai ser realizado no Capitólio, em Washington, e pode dar oportunidade para as empresas do setor de influenciar a forma como os legisladores vão regulamentar a tecnologia, mas também vai contar com autoridades da indústria do entretenimento, grupos de direitos civis e organizações trabalhistas. Algumas empresas, incluindo Google, IBM, Microsoft e OpenAI, já ofereceram suas próprias propostas detalhadas, embora ainda existam divergências em questões-chave, como a necessidade de criação de uma agência federal reguladora para o setor.

Executivos como o CEO da OpenAI, Sam Altman, já apelaram publicamente por novas regras no início do ciclo de vida da indústria, o que alguns legisladores consideram uma mudança com relação a indústria das redes sociais, que tem tem resistido à regulamentação.

Continua após a publicidade

+ Papa escolhe inteligência artificial como tema do Dia Mundial da Paz

“Acho que o que esses fóruns farão é fornecer algumas dicas sobre qual é a variação de opinião entre os membros do Congresso?” disse Christopher Padilla, vice-presidente da equipe de assuntos governamentais globais da IBM. “Existe algum consenso sobre algumas coisas básicas, como transparência, ou respeito às regras de propriedade intelectual, ou explicabilidade de algoritmos? Existe um denominador comum em algum lugar onde um número suficiente de membros possa concordar? Acho que aprenderemos isso através deste processo.”

Também presentes na reunião, grupos da sociedade civil manifestaram preocupações sobre os possíveis perigos da IA, como o risco de algoritmos mal treinados poderem discriminar minorias. Além disso, críticos se preocupam que o sistema também pode ingerir obras protegidas por direitos de autor de escritores e artistas sem compensação ou permissão.

Continua após a publicidade

Schumer e outros três senadores americanos vão ficar responsáveis por navegar por esses diversos interesses. Anteriormente, Schumer realizou três sessões informativas para os senadores se familiarizarem com a tecnologia e o encontro com as empregas e ONGs marca a próxima etapa da educação dos legisladores sobre o assunto, antes de começarem a trabalhar no desenvolvimento de propostas políticas.

+ Vídeo: Com ajuda de IA, presidente mexicano canta ‘My Way’

“A IA é diferente de tudo que o Congresso já tratou antes”, disse Schumer. “Não é como o trabalho, a saúde ou a defesa, onde o Congresso tem uma longa história na qual podemos trabalhar. Os especialistas nem sequer têm certeza de quais perguntas os legisladores deveriam fazer.”

Continua após a publicidade

Os senadores sugerem que a nova legislação deva dar prioridade à inovação, garantindo ao mesmo tempo que a democracia, a segurança nacional e a capacidade dos consumidores de compreender a tecnologia não sejam comprometidas. A regulamentação também deve ir de encontro ao compromisso voluntário assumido por algumas empresas ao governo de que testes externos seriam feitos antes de submeter o público as novas tecnologias.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.