Clique e assine com até 92% de desconto

Advogado de Ivanka Trump ameaça processar outdoor crítico na Times Square

Peça publicitária satírica foi instalada por grupo republicano que se opõe à reeleição de Donald Trump

Por Da Redação Atualizado em 26 out 2020, 17h03 - Publicado em 26 out 2020, 16h52

Nesta segunda-feira, 26, a Times Square em Nova York amanheceu com um enorme outdoor que estampava uma foto de Ivanka Trump e seu marido, Jared Kushner. A placa é uma crítica à resposta da Casa Branca e de Donald Trump à pandemia de coronavírus. O advogado do casal não gostou das críticas e ameaçou processar o Projeto Lincoln, que contratou a peça publicitária.

O Projeto Lincoln é uma iniciativa de republicanos que se opõem ao presidente, e estão em campanha para tentar impedir que Trump seja reeleito nas eleições de novembro. Na peça contratada pelo grupo, Ivanka aparece sorrindo e, ao seu lado, estão o total de número de mortos pela Covid-19 no país, assim como o montante registrado em Nova York, a cidade americana mais afetada no início da pandemia.

A foto original de Ivanka foi tirada de uma postagem em suas redes sociais, na qual apoiou uma empresa de feijões que sofreu boicote por sua aliança com o governo Trump . Na época, o gesto foi visto como abuso de poder, já que a filha do presidente usou posição para promover os produtos de uma empresa.

A foto de Kushner, por sua vez, foi estampada ao lado da frase “Novaiorquinos vão sofrer. E isso é problema deles”. O cunhado de Trump teria dito a frase em uma reunião de investidores que discutiam a Covid-19, segundo o site Vanity Fair.

O outdoor gerou a ameaça imediata do advogado do casal, Marc Kasowitz, que chamou as peças de propagandas de “falsas, maliciosas e difamatórias”.

“É claro que o Kushner nunca fez tal declaração, e Ivanka nunca fez tal gesto, e as representações que o Projeto Lincoln fizeram são uma calúnia ultrajante e vergonhosa”, disse. “Se esse painel publicitário não for imediatamente retirado, nós vamos processar pelo que sem dúvida serão enormes indenizações compensatórias e punitivas”, afirmou.

  • As eleições nos Estados Unidos estão marcadas para ocorrer no dia 3 de novembro. Trump concorre com o ex-vice-presidente Joe Biden, que é o favorito nas pesquisas. Devido à pandemia de Covid-19, a eleição antecipada teve início, e quase 60 milhões de pessoas já enviaram suas cédulas para serem apuradas.

    Continua após a publicidade
    Publicidade