Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Glouton é eleito o melhor restaurante de Belo Horizonte

Principal empreendimento de Leonardo Paixão, o restaurante foca as receitas que mesclam os sabores mineiros a técnicas da alta gastronomia

 

Até pouco tempo atrás, a ideia de refinar a cozinha mineira poderia causar estranhamento a alguns. Mas Leonardo Paixão chegou para quebrar barreiras: sempre lotado, seu Glouton nasceu com ares franceses e, pouco a pouco, foi se firmando como um endereço de gastronomia contemporânea e, ao mesmo tempo, deliciosamente mineira. No ano em que recebe o sexto troféu de VEJA COMER & BEBER, o lugar tem como novidades a reformulação do salão, que passou por melhorias e agora conta com um espaço no mezanino, e pratos recém-incorporados ao menu. O roulade de coelho (R$ 83,00) consiste em um rolinho feito com a carne do animal, preenchido com linguiça e envolto em bacon antes de ser cozido a vácuo, grelhado e levado à mesa na companhia de um untuoso molho de jabuticaba e uma guarnição que lembra cuscuz: o fubá levemente hidratado e temperado com cebola-roxa, parmesão mineiro e castanha-de-baru. Também estreou há pouco tempo a canela de cordeiro acomodada sobre angu de canjica branca. Ela vai à mesa com farofa de castanhas (R$ 91,00). Como entrada, cai bem a focaccia coberta com reblochon mineiro, tomate confitado e pesto de alfavaca (R$ 33,00), que pode fazer par com o vinho da casa. Produzido no Sul de Minas, o Luiz Porto by Leo Paixão é um corte de uvas syrah, merlot e cabernet sauvignon (R$ 95,00). Rua Bárbara Heliodora, 59, Lourdes,3292-4237 (105 lugares). 19h/23h30 (sex. 12h/15h e 19h/0h30; sáb. 12h/16h e 19h/0h30; fecha dom.). Aberto em 2013. $$$$

2º lugar: Vecchio Sogno

Consagrado endereço dedicado à culinária italiana na capital mineira, o restaurante oferece pratos que resistem ao tempo, como a polenta ao forno com ovo e molho de três funghis (R$ 57,00), servida como entrada. Para a etapa principal, os camarões flambados vem à mesa com ravióli negro, feito com tinta de lula (R$ 124,00). Sobremesa típica italiana, o tiramisu tem bastante saída (R$ 29,00). A carta de drinques traz, por exemplo, o del vecchio, um gim-tônica com frutas vermelhas e limão-siciliano (R$ 29,50). Rua Martim de Carvalho, 75, Santo Agostinho,3292-5251 (180 lugares). 12h/0h (sex. até 1h; sáb. só jantar 18h/1h; dom. só almoço até 18h). Aberto em 1995. $$$$

3º lugar: Caê Restaurante Bar

Caê é o apelido do chef Caetano Sobrinho e também é o nome de um dos drinques mais pedidos da carta. Trata-se de um coquetel à base de vodca, limão, suco de abacaxi e licor de lichia (R$ 22,00). Da cozinha, saem pratos com diferentes influências, a exemplo do bife ancho uruguaio à cavalo servido com batata rústica e chimichurri de ervas frescas (R$ 64,00) e do bobó de camarão escoltado por farofa de farinha panko e arroz de coco (R$ 67,00). No arremate, o cornetto é uma delicada massa crocante em formato cilíndrico e recheio de mascarpone e frutas vermelhas, que vem à mesa com sorvete de baunilha (R$ 23,00). Rua Outono, 314, Sion,2528-2244 (90 lugares). 18h/0h (sex. e sáb. a partir de 12h; dom. 12h/17h; fecha seg.). Aberto em 2017. $$