Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Putin critica relatório e ‘interferência política’ no esporte

Presidente russo negou participação do governo em escândalo de doping e recordou boicotes dos EUA e da União Soviética aos Jogos

Por Da redação
Atualizado em 4 jun 2024, 22h24 - Publicado em 18 jul 2016, 18h16

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, se manifestou nesta segunda-feira sobre a publicação do relatório da Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês) que aponta a participação do governo em um esquema de doping no país. Putin classificou a denúncia como “politização do esporte” e disse que pode haver uma nova era de “boicotes aos Jogos Olímpicos”, relembrando casos históricos da década de 80. A Wada pediu a exclusão da Rússia da Rio-2016, em caso que será analisado pelo Comitê Olímpico Internacional (COI), nesta terça-feira.

Leia também:
COI se reúne nesta terça para definir punição à Rússia

Wada pede que COI exclua a Rússia da Rio-2016
Rio-2016: COI mantém punição à Rússia, mas abre brecha para atletas ‘limpos’

“O movimento olímpico, que representa um grande papel unificador para a humanidade, se encontra novamente à beira da divisão”, afirmou Putin em comunicado. O presidente russo lembrou que os Jogos de 1980, em Moscou, foram alvo de boicote de países ocidentais, liderados pelos Estados Unidos. Depois, em 1984, foi a vez de a extinta União Soviética responder com a mesma ação na Olimpíada de Los Angeles.

“O movimento olímpico passou por uma séria crise e acabou dividido. Mais tarde, alguns políticos de ambos os lados admitiram que isso foi um erro. Agora, nós vivemos uma revisão dessa interferência dos políticos no esporte. Sim, a forma desta interferência mudou, mas a essência é a mesma: transformar o esporte em um instrumento de pressão geopolítica e para formar uma imagem negativa dos países e pessoas”, disse Putin.

Continua após a publicidade

Putin também desqualificou o relatório assinado pelo advogado canadense Richard McLaren, afirmando que o trabalho se baseou na declaração de apenas uma pessoa, o ex-diretor do laboratório antidoping da Rússia, Grigory Rodchenkov. Além disso, Putin atacou agências antidoping que pediram a exclusão do país da Rio-2016, especialmente a dos Estados Unidos.

O informe produzido por McLaren a pedido da Wada revelou que a operação de doping foi conduzida pelo próprio governo. A investigação ainda apontou que o governo de Putin “dirigiu e controlou” o esquema de doping, usando até mesmo os serviços de inteligência do país. O especialista indicou que chegou a isso por meio de entrevistas, revisão de milhares de páginas, análises laboratoriais e testes forenses.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.