Clique e assine a partir de 8,90/mês

Lutador Renzo Gracie explica texto sobre nadadores dos EUA

Em entrevista a VEJA, Gracie diz que não é autor da publicação que circula nas redes, mas ajudou a divulgá-la

Por Marina Rappa - Atualizado em 10 dez 2018, 09h34 - Publicado em 17 ago 2016, 15h16

Assim que o nadador americano Ryan Lochte alegou que ele e outros três nadadores foram assaltados no Rio de Janeiro, surgiu nas redes sociais uma publicação que traz a assinatura de Renzo Gracie, mestre de jiu-jítsu da tradicional família Gracie. Segundo o texto, Lochte teria se envolvido com mulheres após sair de uma festa e inventou o roubo para não ter problemas com a namorada, que está hospedada em um hotel próximo à Vila Olímpica. Em entrevista a VEJA na manhã desta quarta-feira, Gracie disse que a autoria do texto não é dele, mas revelou a história por trás da publicação.

Leia também:
Justiça proíbe Lochte de sair do país. Problema: ele já foi
Vídeo mostra Lochte chegando à Vila — com sua carteira e relógio

De acordo com o lutador, uma mensagem de um número desconhecido apareceu em seu celular logo após o incidente. “Recebi o texto [contando que o assalto não seria verdadeiro] de alguém que pediu para não ser identificado, mas que trabalha dentro da Vila Olímpica. A partir dele, liguei para alguns conhecidos que trabalhavam na segurança do local. Quando questionei sobre a veracidade do assalto, eles demonstraram medo e não quiseram confirmar, nem desmentir, o que tinha acontecido com os nadadores”, afirmou Gracie.

Desconfiado, Gracie, que mora nos Estados Unidos, decidiu pedir as imagens das câmeras de segurança que registraram a chegada dos nadadores à Vila Olímpica.

“Eu me lembrava de que, quando entrávamos na Vila Olímpica, tínhamos que deixar todos os nossos pertences de lado e passar pelos detectores – e todo esse processo era filmado. Essa seria a chance de comprovar que eles poderiam estar forjando o assalto”, contou.

Os contatos de Gracie, no entanto, não quiseram fornecer o vídeo. Mesmo assim, ao ter acesso a algumas fotografias do momento exato em que os nadadores passaram pelo detector (e puxaram dos bolsos o celular e carteira), o lutador resolveu enviar o texto anônimo a um grupo de pessoas ligadas à política e movimentos sociais brasileiros com os quais tem contato.

Continua após a publicidade

“Pedi que eles enviassem o relato ao máximo de pessoas para que essa história fosse bem apurada. Foi aí que meu nome apareceu no texto, apesar de não ser de minha autoria”, afirmou.

Gracie afirma que o vídeo recentemente divulgado pelo tabloide britânico Daily Mail, mostrando a tranquilidade dos nadadores ao chegarem à Vila Olímpica, é mais um indício que comprovaria a versão da festa com as mulheres.

“Esse vídeo traz mais uma pista que de que o texto que eu recebi é verídico. Eles estão sorridentes e, aparentemente, com todos os pertences. Não acredito que isso seja condizente com alguém que teria acabado de ser assaltado, ainda mais em um país que desconhecem”, disse o atleta, que está inconformado com a repercussão negativa sobre o Rio de Janeiro na imprensa internacional.

“Acho que com essa história sendo compartilhada, podemos nos aproximar da verdade. Se eles realmente forjaram o assalto, precisam ser punidos”, afirmou Gracie.

Assista abaixo ao vídeo citado por Gracie, que mostra Lochte chegando à Vila Olímpica com sua carteira e relógio:

https://www.youtube.com/watch?v=XPZmzC6f4g4

Continua após a publicidade
Publicidade