Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Euro-2016: França derrota a Irlanda de virada e vai às quartas de final

No próximo domingo, franceses vão enfrentar o vencedor do duelo entre Inglaterra e Islândia, que acontecerá nesta segunda-feira

Por Da Redação 26 jun 2016, 13h42

Sete anos depois da polêmica classificação francesa à Copa do Mundo de 2010, ocorrida graças a um gol que começou na mão de Henry, França e Irlanda voltaram a se encontrar neste domingo. E, assim como foi em 2009, os donos da casa levaram a melhor. Jogando em Lyon, os anfitriões da Eurocopa venceram por 2 a 1, de virada, em grande atuação de Griezmann, autor dos dois gols, e avançaram às quartas de final.

Primeira colocada no Grupo A, a França segue invicta na competição, com três vitórias e um empate, enquanto a Irlanda vai embora para casa com apenas uma vitória e três gols marcados. Desta vez, sem motivos para reclamar da arbitragem. É verdade que Duffy foi expulso aos vinte minutos do segundo tempo, mas a expulsão deu-se de forma justa – e o árbitro Nicola Rizzoli ainda marcou um pênalti para a Irlanda, logo no primeiro minuto.

Buscando o tricampeonato, a França vai ao Stade de France para enfrentar, no domingo quem vem, o vencedor do duelo entre Inglaterra e Islândia. A disputa entre os dois rivais insulares vai acontecer na próxima segunda-feira.

Leia também:

Os efeitos e riscos do ‘Brexit’ para o futebol

Continua após a publicidade

Gol contra na web: atletas não aprendem a lidar com as redes sociais

Com Benzema fora da Eurocopa, Griezmann divide o protagonismo da seleção com Pogba. O astro da Juventus, porém, começou mal a partida. Logo no primeiro minuto, atropelou Long dentro da área. Robbie Brady bateu o pênalti e fez 1 a 0 para a Irlanda. Arma da França nessa Eurocopa, a torcida sentiu o golpe e não ajudou. A Irlanda fazia barulho dentro e fora de campo, exigindo Lloris num chute de Murphy aos vinte minutos. Até metade do primeiro tempo, os franceses ainda não haviam mostrado a que tinham vindo. Na primeira metade do jogo, foram no total oito chutes a gol, mas nenhum muito perigoso.

O técnico Didier Deschamps resolveu mudar o time para o segundo tempo, com Coman no lugar de Kanté. A França melhorou bastante e passou a impor seu ritmo à partida, restando à Irlanda se defender. O gol de empate saiu aos doze minutos. Sagna cruzou e Griezmann cabeceou com estilo, no canto direito do goleiro. Quatro minutos depois, mais um. A marcação irlandesa foi toda em Giroud, que escorou para o meio e deixou Griezmann livre. O atacante pegou a bola na meia-lua e bateu na saída do goleiro.

Ele ainda poderia ter feito o terceiro se Duffy não tivesse feito falta dura por trás, a meio metro da grande área, para impedir o gol e ser corretamente expulso. O próprio Griezmann bateu a falta, mas na barreira. A Irlanda foi para o tudo ou nada e deu à França outras oportunidades de fazer mais um gol. Gignac mandou uma bola na trave e o próprio Griezmann perdeu duas chances claras, uma delas cara a cara com o goleiro. No fim, porém, ficou a sensação de que o resultado não só foi justo como poderia ter sido mais elástico.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês