Clique e assine a partir de 9,90/mês

Brasil volta a ter 3 Top 100 no tênis; Murray fecha ano no topo

Tenista escocês superou Djokovic no ATP Finals de Londres e encerrou ano na liderança. Brasileiro Thiago Monteiro subiu mais de 300 posições em 2016

Por da redação - Atualizado em 21 Nov 2016, 12h26 - Publicado em 21 Nov 2016, 12h24

A temporada de 2016 terminou com um novo rei do tênis: o britânico Andy Murray desbancou o sérvio Novak Djokovic e fechou o ano como líder do ranking da Associação de Tenistas Profissionais (ATP) pela primeira vez. A lista divulgada pela entidade nesta segunda-feira ainda trouxe uma boa novidade para o Brasil: pela primeira vez em mais de cinco anos, o país voltou a ter três tenistas entre os 100 melhores do mundo. Thomaz Bellucci é o 61º colocado, Thiago Monteiro é o 83º e Rogério Dutra Silva é o 99º.

A última vez que isso ocorreu foi em 8 de agosto de 2011, quando Bellucci era o 36.º, Feijão o 90.º e o hoje aposentado Ricardo Mello ocupava o 91.º lugar.  Thiago Monteiro, de 22 anos, está em plena ascensão. O atleta cearense subiu incríveis 380 posições em 2016, sendo quatro esta semana, para aparecer entre os 90 melhores.  Com exceção ao argentino Juan Martin Del Potro, que ficou mais de um ano parado e hoje é o 38º do mundo, ninguém subiu tanto no ranking quando o brasileiro em 2016.

O tenista Thiago Monteiro comemora vitória
O tenista Thiago Monteiro subiu incriveis 380 posições no ranking em 2016

Topo – No domingo, Murray se garantiu como melhor tenista de 2016. O escocês bateu Novak Djokovic na decisão do ATP Finals, em Londres, por 2 sets a 0 (6/3 e 6/4) e garantiu o primeiro lugar do ranking. Com isso, Murray interrompeu o domínio de 13 anos de Djokovic, Rafael Nadal e Roger Federer. A última vez que uma temporada terminou sem um dos três como líder do ranking foi em 2003, ano da consagração do americano Andy Roddick.

Murray agora tem 12.685 pontos, contra 11.780 de Djokovic. Ambos têm mais que o dobro de pontos do terceiro colocado, o canadense Milos Raonic, que soma 5.450 e ocupa a melhor posição da carreira. O su[iço Stan Wawrinka e o japonês Kei Nishikori completam o top 5.

Continua após a publicidade
Tennis Britain - Barclays ATP World Tour Finals - O2 Arena, London - 20/11/16 Great Britain's Andy Murray and Serbia's Novak Djokovic after the final Action Images via Reuters / Paul Childs Livepic EDITORIAL USE ONLY.
Murray (à esq.) é cumprimentado pelo antigo líder Djokovic após vitória em Londres Paul Childs/Reuters

Duplas – O brasileiro Bruno Soares, eliminado nas semifinais do ATP Finals, perdeu a chance de fechar o ano como melhor duplista do mundo. O tenista mineiro encerra 2016 na terceira posição, com 7.760 pontos, atrás dos franceses Nicolas Mahut (8.550 pontos), em primeiro, e Pierre-Hugues Herbert (7.935), em segundo.

Jamie Murray (irmão de Andy), que continua como parceiro de Soares em 2017, é o quarto colocado, com 7.675. Os gêmeos americanos Bob e Mike Bryan dividem o quinto lugar, enquanto o brasileiro Marcelo Melo, que chegou a assumir o topo em 2016, termina o ano na oitava colocação.

Murray e Soares formaram a melhor dupla de 2016, à frente inclusive dos franceses Herbert e Mahut. A diferença entre eles foi de apenas 25 pontos. Os franceses, porém, jogaram juntos em quatro torneios a menos que a dupla formada pelo britânico e pelo brasileiro.

O ranking de simples da ATP em 2016

Continua após a publicidade

1º – Andy Murray (GBR), 12.685 pontos

2º – Novak Djokovic (SER), 11.780

3º – Milos Raonic (CAN), 5.450

4º – Stan Wawrinka (SUI), 5.315

Continua após a publicidade

5º – Kei Nishikori (JAP), 4.905

6º – Marin Cilic (CRO), 3.650

7º – Gael Monfils (FRA), 3.625

8º – Dominic Thiem (AUT), 3.415

Continua após a publicidade

9º – Rafael Nadal (ESP), 3.300

10º – Tomas Berdych (RCH), 3.060

61º – Thomaz Bellucci (BRA), 771

83º – Thiago Monteiro (BRA), 674

Continua após a publicidade

99º – Rogério Dutra Silva (BRA), 613

122º – João Souza (BRA), 491

(com Estadão Conteúdo)

Publicidade