Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

A história da famosa pose das vitórias de Usain Bolt

Marca registrada nos triunfos do velocista, celebração tem duas versões, ambas com origem na Jamaica

Por Da Redação - 5 ago 2017, 10h46

Ao mesmo tempo em que os fãs do atletismo acostumaram-se a ver Usain Bolt ganhando medalhas, o mundo  também se habituou a imitar sua famosa celebração nas vitórias: o braço esquerdo esticado para o lado, o direito um pouco dobrado, os dois dedos indicadores apontando para o céu, e o corpo levemente arqueado. A cena repetiu-se inúmeras vezes, e virou hit mundial. O que nem todo mundo sabe é a origem da pose.

A versão mais difundida é a retratada em reportagem do jornal americano USA Today, publicada no ano passado. A famosa comemoração teria como raiz um estilo musical popular na Jamaica, o dancehall, descendente do reggae. A pose seria uma adaptação de um movimento da dança.

A celebração tem até nome. Entre os compatriotas de Bolt, a pose é chamada de To Di World (To The World, em inglês, e Para o Mundo, em português). O campeão olímpico e mundial estreou sua marca registrada nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008. No mesmo ano, o dancehall estava em alta na Jamaica. E Bolt adora música e festas.

No entanto, há uma outra versão. Segundo o jornalista Tim Layden, da revista esportiva americana Sports Illustrated, Bolt teria na verdade copiado a pose de uma propaganda oficial da Jamaica para divulgar o turismo do país.

Publicidade

Se há controvérsia sobre a pose do campeão olímpico e mundial, por outro lado não se questiona que ele encerrará a carreira nesta semana como um dos maiores atletas da história do esporte.

Publicidade