Uma Thurman revela como foi assediada por Harvey Weinstein

Em entrevista ao jornal 'The New York Times', atriz relatou duas investidas do produtor, uma em Paris e outra em Londres

Por Da redação - Atualizado em 3 fev 2018, 20h35 - Publicado em 3 fev 2018, 20h22

Depois de dizer que esperaria sua “raiva” passar para se pronunciar, a atriz Uma Thurman revelou, em entrevista ao jornal The New York Times, como o produtor Harvey Weinstein a assediou sexualmente. Em um post nas redes sociais, em novembro, ela já havia declarado que Weinstein, acusado de assédio por outras atrizes, “não merece nem um tiro” e que fica feliz que ele esteja “sofrendo devagar”. Thurman, no entanto, não havia detalhado as acusações.

“O complexo sentimento que nutro por Harvey é sobre o quão mal eu me sinto a respeito de todas as mulheres que foram atacadas depois de mim”, disse ela.

A atriz trabalhou pela primeira vez com Harvey Weinstein durante a produção de Pulp Fiction (1994), estrelado por ela e dirigido por Quentin Tarantino, e chegou a conhecer a mulher de Weinstein. “Eu o conhecia muito bem antes de ele me atacar”, afirmou. O produtor também atuou em dois volumes de Kill Bill.

Segundo Uma Thurman, Harvey Weinstein fez duas investidas contra ela, uma em Paris e outra em Londres, ambas em hotéis. As datas dos episódios de assédio não são detalhadas na reportagem do jornal.

Publicidade

Na primeira tentativa, na capital francesa, relata a atriz, ela e Harvey Weinstein falavam sobre um roteiro dentro do quarto do produtor, quando ele se despiu do roupão que vestia. Thurman, no entanto, não se sentiu ameaçada nesse momento. “Pensei que ele estava sendo super idiossincrático, como se isso fosse algo de um tio excêntrico”, explica.

Em seguida, contudo, relatou, ele pediu que ela o seguisse através de um corredor. “Eu o segui por uma porta e era uma sauna. Eu estava lá em pé, vestindo jaqueta, botas e calças de couro. Estava tão quente e eu disse: ‘Isso é ridículo, o que você está fazendo?’ Ele foi ficando muito nervoso e irritado e desistiu”, contou.

Pouco tempo depois, segundo a atriz, veio o ataque foi mais incisivo, na suíte de Weinstein no luxuoso Savoy Hotel, em Londres. “Ele me empurrou para baixo, tentou se lançar sobre mim, tentou se expor. Ele fez todos os tipos de coisas desagradáveis”, disse. “Você é como um animal se contorcendo… Como um lagarto. Eu estava fazendo qualquer coisa que pudesse para colocar o trem de volta aos trilhos. Aos meus trilhos, não aos trilhos dele”, relatou.

No dia seguinte, conforme Thurman, Harvey Weinstein enviou um buquê de rosas à casa de Ilona Herman, uma amiga da atriz, onde ela estava hospedada na capital inglesa. Depois disso, Uma Thurman afirma ter combinado um novo encontro com o produtor, desta vez no bar do hotel, e o confrontado: “se você fizer o que fez comigo a outras pessoas, você vai perder sua carreira, sua reputação e sua família, eu te prometo”.

Publicidade

“Eu sou uma das razões pelas quais uma jovem garota iria entrar sozinha no quarto dele, como eu fiz. Quentin [Tarantino, diretor] usou Harvey como produtor executivo de ‘Kill Bill’, um filme que simboliza o empoderamento feminino. E todos esses cordeiros marcharam em direção ao matadouro porque foram convencidas de que ninguém que chega a essa posição faria algo ilegal contra elas, mas eles fazem”, afirmou Thurman.

Em um comunicado enviado ao The New York Times, um porta-voz de Weinsten negou que ele tenha ameaçado prejudicar a carreira de Uma Thurman e que ela é uma atriz “brilhante”. O produtor alega que, até o episódio da sauna, em Paris, os dois tinham “uma relação de trabalho divertida”. Ele reconhece ter cometido erros em Londres, mas os atribui ao fato de ter “interpretado errado” os “sinais” de Uma Thurman na capital francesa.

Além das novas revelações, divulgadas neste sábado, Harvey Weinstein foi acusado de assédio por atrizes como Angelina Jolie, Ashley Judd, Lupita Nyong’o e Gwyneth Paltrow.

Estupro aos 16 anos

Ainda na entrevista ao The New York Times, Uma Thurman relatou ter sido estuprada no início de sua carreira, quando tinha 16 anos, por um ator 20 anos mais velho que ela. O caso aconteceu na casa dele, em Nova York, depois de uma festa.

Publicidade

“Eu tentei dizer não, eu chorei, fiz tudo o que pude fazer. Ele me disse que a porta estava trancada, mas não corri para tentar o botão. Quando cheguei em casa, lembro que fiquei de pé na frente do espelho e olhei para as minhas mãos. Eu estava tão brava por elas não estarem sangrentas ou feridas. Algo assim toca você de uma maneira ou de outra, certo? Você se torna mais compatível ou menos compatível, e acho que me tornei menos compatível “.

Publicidade