Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Obmep: olimpíada de matemática da escola pública começa na terça

A 13ª edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep) bateu recorde de inscritos com 18,2 milhões de alunos

Começa nesta terça-feira, a primeira fase da 13ª. Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep) que, pela primeira vez, também será aplicada na rede particular. Com a abertura para cadastramento de escolas privadas, a competição, que é a maior olimpíada científica do país, alcançou o recorde de inscrições, com 18,2 milhões de alunos e 53.230 de instituições, espalhadas por 99,6% dos municípios brasileiros, segundo do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa), organizador da competição anual.

Nesta primeira etapa, as provas serão aplicadas e corrigidas pelas próprias escolas, seguindo as instruções e os gabaritos elaborados pelo Impa. Cada teste terá 20 questões de múltipla escolha, que deverão ser respondidas em duas horas e 30 minutos, com graus de dificuldade diferenciados para o ensino fundamental (do sexto ao nono ano) e para o ensino médio. Os estudantes classificados, cerca de 5%, passarão à segunda fase, discursiva, marcada para 16 de setembro e os resultados finais serão divulgados em 20 de novembro.

Veja também

O que é a Obmep

A Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas pretende incentivar o estudo da matemática no Brasil, identificando jovens talentosos e incentivando seu ingresso em carreiras científicas e tecnológicas. De acordo com o Impa, escolas que participam ativamente da competição acadêmica apresentam grandes progressos na Prova Brasil, que avalia o aprendizado em escolas públicas.

Além das provas, são enviadas instruções para que os professores trabalhem, posteriormente, as questões em sala de aula, resolvendo os problemas e elucidando dúvidas.

Ao fim da segunda fase, serão enviados como prêmios para alunos de instituições públicas 500 medalhas de ouro, 1.500 de prata, 4.500 de bronze e até 46.200 mil menções honrosas, além de kits didáticos e a possibilidade de participar, como bolsista, do Programa de Iniciação Científica Jr (PIC) em universidades, no qual os alunos recebem treinamentos para competições de matemática. Para as instituições particulares, serão 25 medalhas de ouro, 75 de prata, 225 de bronze e até 5.700 menções honrosas.

(Com Agência Brasil)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Rolando Silva

    “as provas serão aplicadas e corrigidas pelas próprias escolas” Existe ai um conflito de interesse por isso as provas deveria ser corrigidas pelo MEC ou outro órgão e não pelas escolas.

    Curtir