Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Scarlett Johansson critica sexualização de Viúva Negra em ‘Homem de Ferro’

Atriz citou cena em que Tony Stark objetifica a russa e garantiu que tratamento foi mudado para o filme solo da heroína, que estreia em julho

Por Amanda Capuano 17 jun 2021, 17h02

Desde que a Marvel iniciou sua jornada bilionária nos cinemas, em 2008, muita coisa mudou no mundo, inclusive a forma como heroínas são representadas nas telas. Em entrevista concedida ao site Collider durante as gravações de Viúva Negra, que estreia, finalmente, em 9 de julho, Scarlett Johansson declarou que sua personagem foi hiperssexualizada em Homem de Ferro 2 (2010), sua primeira aparição no universo. “Ela é tratada como um pedaço de algo, uma posse – como um pedaço do seu traseiro, na verdade.” O filme solo da heroína, porém, deve seguir por outro caminho, “Definitivamente houve uma mudança e muito disso vêm de mim também.”

Para exemplificar a situação, a atriz faz referência à cena em que Natasha é apresentada a Tony Stark e, depois de se deparar com fotos dela de lingerie e vê-la lutar, ele diz que “quer uma”. “Em algum ponto ele também se refere à ela como um pedaço de carne e talvez naquele momento isso tenha soado como um elogio. Meu pensamento era diferente e a minha autoestima provavelmente era mensurada por esse tipo de comentário”, confessou.

Hoje com 36 anos, a atriz analisa o passado sob os olhos de uma mulher muito diferente daquela que foi introduzida ao universo da Marvel nos cinemas trajada em um macacão de couro e postura de femme fatale, e dá indícios do que está por vir. “Natasha sempre usou a sexualidade como uma forma de sentir e manipular a situação. Ela é sedutora e seu poder estava na sexualidade, mas isso foi mudando com o tempo. A força dela está na vulnerabilidade, esse e o ponto onde estamos agora.”, contou à publicação.

  • Parte da metamorfose é creditada às suas próprias mudanças nos dez anos desde então. “Eu tenho um entendimento muito mais evoluído de mim mesma hoje. Eu sou mais compreensiva comigo como mulher – provavelmente não o suficiente, mas me aceito melhor e tudo isso está relacionado ao afastamento dessa sexualização.” A intérprete da heroína também apontou que a visão que as mulheres têm de si mesmas evoluiu na última década. “As garotas estão recebendo uma mensagem mais positiva e tem sido incrível fazer parte dessa mudança. Vocês verão Natasha em sua força real e verdadeira neste filme, mais do que nunca”

    Essa não é a primeira vez que a atriz se posiciona contra a própria sexualização. Quando promovia Os Vingadores, em 2013, foi bombardeada de perguntas sobre as suas roupas e maquiagens, e reagiu: “Por que você recebe as perguntas relevantes e eu só recebo coisas do tipo: ‘Qual foi sua dieta?’, perguntou ela a Robert Downey Jr durante a entrevista. Em outro momento, o entrevistador a indagou sobre o biquíni usado por baixo do uniforme da Viúva, ao que ela disparou: “você é a décima pessoa a me perguntar isso”. Para expor o absurdo da situação, ela e Mark Ruffalo deram uma entrevista à Cosmopolitan UK em 2015, durante a divulgação de Era de Ultron, em que invertem os papeis: ela fica com as perguntas sérias, enquanto o intérprete do Hulk responde aquelas geralmente direcionadas às mulheres do elenco. Não é difícil compreender a indignação.

    Continua após a publicidade
    Publicidade