Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

No Rock in Rio, o Big Brother está de olho em você

Equipe de 200 pessoas monitora o público para criar ações que viralizam nas redes sociais 

Por Ernesto Neves 28 set 2019, 19h26

Mineiro de Governador Valaderes, Gustavo Fiuzza foi uma das primeiras sensações dessa edição do Rock in Rio. O moço subiu ao palco durante o show de Bebe Rexha com uma roupa toda estampada com fotos da cantora. E claro, viralizou.

Mas sua história não aconteceu por acaso. O público nem imagina, mas atrás dos palcos, um frenético centro de comando com 200 pessoas escaneia, em tempo real, tudo que acontece e é falado na Cidade do Rock.

Chamado de Now, esse Big Brother conta com equipes que se dividem em filtrar o burburinho das redes sociais, criar assuntos e memes que vão viralizar em poucas horas e pescar o que há de mais interessante no festival.

Gustavo foi descoberto por eles assim que chegou, ainda na grade. A roupa diferentona e o discurso empolgado lhe renderam posts nas redes sociais do Rock in Rio nas primeiras horas da noite.

Ao chamar atenção das redes, sua fama se espalhou, e ele acabou indo parar no show de sua ídola. E essa máquina de produzir assunto tem resultados colossais.

  • Só no último festival, em 2017, o conteúdo feito nesse bunker e distribuído pelo Twitter, Facebook, Instagram, Youtube e Pinterest teve 56 milhões de interações com os seguidores.

    Essa conversa, é claro, tem como objetivo principal faturar. Tanto que a Heineken e a Natura mantém equipes de plantão ali para impulsionar as marcas. Na máquina de fazer dinheiro que se tornou o Rock in Rio, a música é só um dos fatores da complexa equação.

    O Mineiro de Governador Valadares, Gustavo Fiuzza dançando com a cantora Bebe Rexha
    O Mineiro de Governador Valadares, Gustavo Fiuzza dançando com a cantora Bebe Rexha //Reprodução
    Continua após a publicidade
    Publicidade