Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Kadu Moliterno pede R$ 50.000 de indenização a Luana Piovani

Em seu canal no YouTube, atriz comparou colega, já acusado de agressão a mulher, a José Mayer, que admitiu assédio

Por Maria Carolina Maia Atualizado em 12 abr 2017, 15h43 - Publicado em 12 abr 2017, 10h48

O ator Kadu Moliterno entrou com duas ações contra a atriz Luana Piovani, que em um vídeo em seu canal no YouTube lembrou o episódio em que ele foi acusado de agredir a esposa e o comparou a José Mayer, o galã que admitiu ter cometido assédio sexual contra uma figurinista da Globo. Uma das ações foi feita por meio de uma notícia-crime em uma delegacia, que pode chamar Luana para depor a qualquer momento. A outra foi aberta na 7ª Vara Cível do Rio de Janeiro, da Barra da Tijuca, e tem caráter indenizatório: Kadu pede 50.000 reais de reparação financeira por danos morais.

  • “O Kadu tomou duas atitudes, uma delas foi uma ação por dano moral na 7ª Vara Cível, pedindo uma indenização não para ganhar dinheiro fácil de Luana Piovani, mas para que a Justiça a repreenda e ela entenda que não pode exceder o seu direito de manifestação. Ela não pode agredir, ofender”, diz Jonas Tadeu Nunes, advogado que representa o ator. “O Kadu foi acusado de agressão, mas nada foi provado. O processo ficou suspenso no Juizado de Violência Doméstica porque não foi demonstrada agressão, tratou-se de um desentendimento mútuo do casal. E, nesse caso, prevalece o que se chama de presunção de inocência”, continua Nunes, citando o caso de 2006, quando Ingrid Saldanha, ex-mulher do ator, saiu na capa de VEJA afirmando ter sido agredida por ele.

    “Na delegacia de polícia, o Kadu fez uma notícia-crime, requerendo uma apuração para verificar se de fato ocorreram, por parte da Luana, os crimes de calúnia, difamação e injúria. A polícia pode remeter o caso ao Juizado Especial Criminal ou, se entender que já tem elementos suficientes para apurá-lo, chamar a atriz para depor, além de convocar o Kadu para ratificar a notícia-crime. Na ocasião, pode ser feita uma uma acareação entre eles”, diz Jonas Tadeu Nunes.

  • De acordo com o advogado, a ação indenizatória deve levar até um mês para levar Luana a falar — ela primeiro será citada, terá de apresentar uma contestação e então se apresentar em juízo. Já à delegacia, ela pode ser chamada a qualquer momento.

    Além do fato de Luana acusar Kadu de uma agressão não provada, o advogado contesta a comparação, feita pela atriz no YouTube, entre ele e José Mayer. “Ela dá a entender que ele é reincidente, como se fosse um costumeiro agressor de mulheres. Ao falar do caso do José Mayer, ela comparou um caso de assédio a um de agressão, casos que não têm relação jurídica. Ele nunca assediou ninguém.”

    Luana Piovani sugeriu que Kadu Moliterno é reincidente porque o ator sofreu outra acusação depois daquela de Ingrid Saldanha. Em 2014, oito anos depois do caso da ex-mulher, ele se viu acusado pela ex-namorada Brisa Ramos. A atriz usou seu perfil do Facebook para afirmar que, em cinco meses de relacionamento, foi agredida três vezes pelo ator.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade