Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Johnny Depp: mau comportamento minou carreira do astro, diz ex-agente

Representante do ator por 20 anos, Tracey Jacobs relatou atraso para filmagens e desconfiança da indústria do cinema em relação a ele

Por Amanda Capuano Atualizado em 20 Maio 2022, 21h43 - Publicado em 19 Maio 2022, 17h30

A ex-agente de longa data de Johnny Depp testemunhou nessa quinta-feira, 19, e afirmou que o prestígio do astro de Piratas do Caribe na indústria degringolou ao longo dos anos por seu comportamento errático nos sets de filmagem. “No início, as equipes amavam ele. Johnny era ótimo com o time, mas ninguém gosta de ficar horas e horas esperando a estrela do filme aparecer”, relatou Tracey Jacobs, que representou Depp por 30 anos, até ser demitida, em 2016.

No depoimento, Tracey relata que Depp foi “a maior estrela do mundo” durante algum tempo, mas a situação já não era a mesma há alguns anos. Segundo ela, na última década de sua parceria com Depp, o astro se atrasava constantemente para as gravações e gritava com ela algumas vezes. Tal comportamento criou uma fama tão ruim na indústria que passou a ser difícil conseguir trabalhos para ele. “As pessoas estavam falando. As dúvidas sobre o seu comportamento estavam circulando”, contou ela, que também notou um aumento no abuso de álcool e drogas.

O astro de Piratas do Caribe acusa a ex Amber de ter destruído sua carreira com um artigo no Washington Post em que ela relatava ter sido vítima de violência doméstica. Apesar de Amber não citar o nome do ex-marido, Depp afirma que ela deixou implícito que ele era o agressor, fazendo com perdesse trabalhos no cinema. Já os advogados da ex defendem que as atitudes de Depp nos sets de filmagem teriam minado sua carreira antes mesmo do texto da ex-esposa, tese corroborada pela declaração da ex-agente.

Quem também testemunhou no caso nessa quinta-feira foi Joel Mandel, ex-gerente do ator. Em um vídeo transmitido no tribunal, Mandel relatou que Depp passou a viver uma vida cara depois do sucesso de Piratas do Caribe, mas que os filmes seguintes não deram a ele o mesmo nível de retorno financeiro. Em 2015, ele pediu ao astro que reduzisse seus gastos e vendesse uma propriedade francesa de luxo, já que a situação financeira de Depp ia de mal a pior. Ele relata, inclusive, que o ator chegou a pedir 20 milhões de dólares à sua agência, mas não justificou para o que seria usado o dinheiro.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)