Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Filas marcam retorno da Bienal Internacional do Livro a São Paulo

Após quatro anos, evento voltou a ser realizado presencialmente neste fim de semana

Por Agência Brasil Atualizado em 3 jul 2022, 20h55 - Publicado em 3 jul 2022, 20h51

A Bienal Internacional do Livro voltou a ser realizada de forma presencial em São Paulo após quatro anos de ausência em razão da pandemia de Covid-19. A 26ª edição do evento teve início no último sábado, 2, no Expo Center Norte, na capital paulista, e vem gerando filas gigantescas. Neste ensolarado domingo, 3, o público que decidiu visitar a Bienal reclamou de uma espera de até duas horas na fila para poder entrar no local.

A organização da Bienal informou à Agência Brasil que tem a expectativa de receber um público de 600.000 visitantes até o encerramento, em 10 de julho. A direção da feira admitiu problemas nos primeiros dias e prometeu ampliar seu efetivo operacional nos próximo dias.

“De acordo com a Câmara Brasileira do Livro (CBL), realizadora do evento, o primeiro dia (2) da Bienal teve grande comparecimento do público ávido por novidades, o que provocou filas. De imediato, a direção da feira providenciou ajustes na operação, a fim de aprimorar ainda mais a estrutura voltada à visitação, prioritariamente no quesito da segurança dos visitantes. Por conta desse grande fluxo, a organização incorporou à rotina do evento, a partir de hoje um aumento no efetivo operacional”, diz a nota do evento.

O administrador André Kaufmann, 56 anos, foi um dos que reclamaram da falta de organização para entrada no evento. Segundo ele, não existiam filas específicas para quem já havia adquirido ingresso com antecedência. “Acho super importante [um evento como esse]. Mas podiam fazer alguma coisa mais sensata e organizada. (…) Quem está chegando na última hora não pode atravessar você que chegou aqui às 10h da manhã. Isso é falta de respeito”, disse Kaufmann, indignado.

A dificuldade na fila também foi relatada por Nádia Miranda, 42 anos. Ela contou ter esperado por duas horas para poder entrar na Bienal. Apesar disso, ainda estava animada. “É cansativo. Mas quando a gente entra, vale a pena.” No evento deste ano, ela pretende comprar livros e entrar em contato com algumas autoras. “Acompanho muitas autoras independentes. Então hoje vim ver algumas delas que estão aqui expondo”, contou.

Continua após a publicidade

A trabalhadora da área de saúde, Marilene Bezerra de Sousa Oliveira, 51 anos, trouxe a família para a Bienal neste domingo. Após também ter passado duas horas na fila, ela estava empolgada para participar do evento. “Não conhecia a Bienal. Sabia que tinha, mas essa é a primeira vez que estou aqui”, contou. “Eu leio menos do que minha filha. Ela lê dois livros por mês. Eu até lia, mas agora com a correria fica mais difícil.”

Dentro da Bienal, também houve aglomeração. Havia filas nos banheiros, nos corredores e até mesmo em alguns stands de livrarias nos corredores do Expo Center Norte. Nada que desanimasse o público presente. Segurando diversas sacolas repletas de livros que acabara de comprar, o estudante e recepcionista Mateus Henrique Santos, 17 anos, se mostrava muito feliz em ter conhecido uma autora, Clara Savelli.

“Não sei quantos livros comprei. Mas comprei, por exemplo, Jogador No 1, de Ernest Cline, do filme. Tem também uma autora [Clara Savelli] que eu não conhecia, mas comprei seu livro por recomendação de uma amiga. E ela própria fez uma dedicatória para mim no livro As Férias da Minha Vida, contou ele.

“Agora pretendo andar mais e talvez comprar mais alguma coisa porque meu aniversário está chegando e a minha irmã vai comprar mais coisa para mim”, disse, animado. Nem mesmo as filas para pagar pelos livros ou a multidão que circulava pela Bienal abalou Mateus neste domingo. “Eu amei, porque mostra que tem muita gente interessada em ler”, disse ele.

Além de sessões de autógrafos, palestras, venda de livros e contato com autores, a Bienal deste ano ainda conta com ambientes para selfies, como um que reproduz a capa do livro Torto Arado, de Itamar Vieira Junior, ou um em que você finge ser uma boneca Barbie dentro de uma caixa. Há ambientes também específicos para o público infantil.

A Bienal do Livro de São Paulo acontece até o dia 10 de julho. Mais informações podem ser obtidas pelo site do evento.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)