Clique e assine a partir de 8,90/mês

Com Scooby Doo na liderança, bilheterias brasileiras voltam a crescer

Animação conquistou o topo do ranking de mais vistos, enquanto as salas de cinema pelo país ensaiam a reabertura

Por Tamara Nassif - Atualizado em 14 set 2020, 17h23 - Publicado em 14 set 2020, 17h21

A reabertura de algumas salas de cinema pelo Brasil aqueceu o setor e viu um crescimento nas bilheterias no fim de semana — alcançando seu maior valor desde março. No ranking de filmes mais vistos no período, divulgado pela empresa ComScore, o cão detetive de Scooby – O Filme foi o responsável por quase metade do faturamento, com mais de 138.000 reais somados. A arrecadação total bateu a casa dos 288.000 reais, marcando um aumento expressivo em comparação à semana anterior: entre 3 e 7 deste mesmo mês, chegou aos 194.000 reais.

O novo filme do popular personagem de animação foi parar primeiro nas plataformas de vídeo sob demanda e integrou a tendência global de buscar alternativas para amenizar o baque nas contas do entretenimento. A trama mostra como Scooby e Salsicha se encontram pela primeira vez, e também como se juntaram a Fred, Velma e Daphne para resolver mistérios. Nas plataformas, o longa foi disponibilizado inicialmente pelo elevado aluguel de 50 reais.

Depois de Scooby – O Filme, quem também compõe grande parte da bilheteria nacional é A Maldição do Espelho, seguido por O Segredo: Ouse Sonhar. Em cartaz, estão filmes lançados previamente no Brasil, como Frozen 2Minha Mãe É Uma Peça 3.

A empresa não divulgou quantas salas de cinema e drive-ins foram contabilizados. Até agora, cidades como Brasília, Manaus, Fortaleza, Belém e Campinas foram autorizadas a retomar eventos fechados. Mas, no eixo Rio-São Paulo, que concentra a maior quantidade de salas do país, a reabertura começa essa semana no Rio, e possivelmente em outubro para São Paulo.

Continua após a publicidade
Publicidade