Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Cirque du Soleil estuda falência por causa da pandemia de coronavírus

Na última semana, 95% do staff da empresa foi dispensado e todos os shows foram suspensos, seguindo as recomendações de segurança da OMS

Por Redação Atualizado em 27 mar 2020, 10h56 - Publicado em 27 mar 2020, 09h50

A fase não é das melhores para o Cirque du Soleil. Depois de suspender espetáculos e dispensar cerca de 95% do seu staff por conta da pandemia de coronavírus, o Cirque du Soleil Entertainment Group está avaliando opções para reestruturar dívidas, entre elas um potencial decreto de falência. A informação foi divulgada na noite da última quinta-feira, 26, pela agência Reuters.

ASSINE VEJA

Coronavírus: a salvação pela ciência
Coronavírus: a salvação pela ciência Enquanto os melhores laboratórios do mundo entram em uma luta bilionária contra a doença, países trazem experiências bem-sucedidas para que a vida e a economia voltem à normalidade
Clique e Assine

“É o dia mais difícil da história do Cirque du Soleil Entertainment Group. Estamos profundamente tristes pelas medidas drásticas tomadas hoje, já que o corte temporário no staff inclui muitos trabalhadores dedicados. Infelizmente, essa foi a nossa única opção a medida que fomos obrigados a nos posicionar em meio a essa tempestade” disse Daniel Lamarre, presidente do grupo, em comunicado divulgado na última semana, após o corte de mais de 4.000 funcionários.

  • Segundo as fontes ouvidas pela agência, o Cirque du Soleil está trabalhando com consultores de reestruturação para abordar uma crise de liquidez e suas dívidas de aproximadamente 900 milhões de dólares. Credores também estão se consultando com conselheiros enquanto se preparam para negociar com a empresa, que não comentou  assunto até o momento.

    Publicidade