Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Globo pede desculpas à figurinista e nota é lida no ‘Jornal Hoje’

Ator José Mayer reconheceu que errou no caso em que foi denunciado por assédio sexual por Susllem Meneguzzi Tonani

Por Da redação Atualizado em 4 abr 2017, 17h41 - Publicado em 4 abr 2017, 17h40

A carta aberta em que o ator José Mayer reconhece ter errado com a figurinista Susllem Meneguzzi Tonani, que o acusa de assédio sexual, foi lida na tarde desta terça-feira no Jornal Hoje pelo jornalista Evaristo Costa. O telejornal é um dos principais da Rede Globo. Evaristo também afirmou que o canal apoia a campanha feita por suas funcionárias contra o assédio, com participação de diversas atrizes de primeiro time, e que produção do jornalístico procurou Susllem para ouvi-la depois da divulgação da carta, mas ela não foi encontrada para comentar o texto.

Nesta segunda, a Globo informou que suspendeu José Mayer, retirado de O Sétimo Guardião, a próxima novela de Aguinaldo Silva para a faixa das nove da Globo, que entrará no ar em 2018. A produção deve substituir um folhetim de Walcyr Carrasco, que entrará no lugar de A Força do Querer, de Gloria Perez, no ar desde ontem. A emissora define a decisão como uma atitude isenta e responsável, no sentido “de não dar visibilidade a uma das partes envolvidas numa questão que é visceralmente contra tudo aquilo em que a Globo acredita”.

O próprio Evaristo Costa aderiu nesta terça-feira à campanha “Mexeu com uma, mexeu com todas”, que envolve atrizes como Sophie Charlotte, Bruna Marquezine, Drica Moraes, Camila Queiroz, Luísa Arraes, filha do diretor Guel Arraes, e Alice Wegmann, ex-colega de elenco de José Mayer em A Lei do Amor, folhetim que acaba de sair do ar.

Confira o texto lido por Evaristo Costa no Jornal Hoje e também divulgado pela Comunicação da Globo:

“Em relação à denuncia de assédio envolvendo o ator José Mayer e a figurinista Susllen Tonani, a Globo reafirma o teor da nota divulgada na última sexta-feira, quando afirmou que o caso foi apurado e que as devidas providências estavam sendo tomadas. Naquela nota, a emissora enfatizou que repudia toda e qualquer forma de desrespeito, violência ou preconceito. E que zela para que as relações entre funcionários e colaboradores se deem em um ambiente de harmonia de acordo com o Código de Ética e Conduta do Grupo Globo. Esta convicção da Globo foi reafirmada para um grupo de atrizes, diretoras e produtoras, reunidas no domingo à noite, quando a emissora informou que, apurado o caso, tomou a decisão de suspender o ator José Mayer de produções futuras dos estúdios Globo por tempo indeterminado. O ator foi notificado na segunda-feira dessa decisão. Sobre a iniciativa de funcionários, colaboradores e executivos de usar hoje camisetas com os dizeres ‘Mexeu com uma, mexeu com todas’, a Globo se solidariza com a manifestação, que expressa os valores da empresa. O ator José Mayer, de enorme talento e com grandes serviços prestados à Globo e as artes brasileiras, certamente terá oportunidade de expressar seus sentimentos em relação ao triste episódio e esclarecer que atitudes pretende tomar. A Globo lamenta que Susllen Tonani tenha vivido essa situação inaceitável num ambiente que a emissora se esforça cotidianamente para que seja de absoluto respeito e profissionalismo. E, por essa razão, pede a ela sinceras desculpas”.

Vídeo Show

O assunto também pautou o Vídeo Show. O comunicado da Globo e a carta aberta de José Mayer foram lidas por Otaviano Costa e, logo em seguida, Sophia Abrahão, que também está no comando do programa, chamou três atrizes que apoiam a campanha “Mexeu com uma, mexeu com todas. Chega de assédio”, encabeçada por funcionárias da Globo contra o assédio sexual. Nathalia Dill, Débora Nascimento e Júlia Rabello participaram do programa para falar sobre a campanha.

Continua após a publicidade

“Eu mesmo, agorinha há pouco, em uma brincadeira, acabei soando um machismo feio, grosso, desordeiro”, disse Otaviano, fazendo referência a uma reportagem que havia sido exibida na atração sobre a briga entre Marcos e Marinalva no Big Brother Brasil – em uma discussão, o médico colocou o dedo em riste e apontou na cara da paratleta. Otaviano, rindo, falou que “agora ficou bom”, enquanto Sophia aparecia claramente desconfortável com a situação. “Depois eu fiquei mal, porque na tentativa de estimular uma brincadeira do BBB, vi o quão machista eu estava sendo e equivocado em aparentemente estimular um homem apontar o dedo na cara de uma mulher, coisa que eu nunca fiz e abomino”, disse o apresentador. “Todos nós estamos aprendendo com as todas essas transformações na nossa sociedade.”

Júlia concordou. “Todos nós, homens e mulheres estamos aprendendo e conversando sobre isso, ninguém é dono da verdade, não”, disse. “Vi isso em algum lugar, que essa cultura que coloca o homem tendo essa liberdade, que a gente chama de machismo, é como se fosse a água de um aquário em que todos nós somos peixes. A gente também está vulnerável. Eu também faço essas brincadeiras, eu também tenho que me educar e pensar, porque você fere vidas.”

Nathalia mencionou o caso de José Mayer agradecendo a Su Tonani por falar sobre o assédio que sofreu. “Queria muito agradecer a Su pela força dela. Porque só a partir da força dela que a gente está aqui e que a gente pode falar sobre essa ferida que está aberta aqui, na nossa sociedade, no nosso país e no mundo todo”, disse a atriz. “A questão não foi apenas o que aconteceu com ela, mas queremos tratar do assédio como um todo”, completou Débora.

 

O caso

Na madrugada da última sexta-feira, a figurinista Susllem Meneguzzi Tonani publicou um relato no blog #AgoraÉQueSãoElas, do jornal Folha de S. Paulo, em que afirma ter sido assediada por longo tempo por José Mayer. No texto, ela afirmou que o desconforto com o ator começou quando ele fez elogios “simples”: “Como você é bonita”, “como sua cintura é fina”, “como você se veste bem”. Depois, segundo ela, o assédio ficou mais pesado e ele teria dito: “Fico olhando a sua bundinha e imaginando seu peitinho” e “você nunca vai dar para mim?”, e culminou em fevereiro deste ano, quando ele tocou sua genitália, na presença de outras mulheres, que, segundo ela, não ficaram constrangidas e chegaram a rir da situação.

O ator primeiro negou ter assediado sexualmente a figurinista assistente da novela da Globo A Lei do Amor. “Respeito muito as mulheres, meus companheiros e o meu ambiente de trabalho e peço a todos que não misturem ficção com realidade”, disse o ator à Folha de S.Paulo. “As palavras e atitudes que me atribuíram são próprias do machismo e da misoginia do personagem Tião Bezerra (seu personagem na novela), não são minhas! Nesses 49 anos trabalhando como ator sempre busquei e encontrei respeito e confiança em todos que trabalham comigo.”

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)