Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Agora, assassino de ‘Pânico 5’ enfrenta entraves da tecnologia para matar

Primeiras cenas do filme mostram que o mascarado terá de driblar os clichês dos filmes de terror dos anos 1990 para conquistar a Geração Z

Por Marcelo Canquerino Atualizado em 12 out 2021, 17h31 - Publicado em 12 out 2021, 17h24

O telefone (fixo) toca. Uma jovem atende, desavisada, e conversa com um assassino em série ou uma entidade do além, que a ameaça. A trama comum nos filmes de terror dos anos 90 faria pouco sentido nos dias de hoje: afinal, quem ainda atende o telefone fixo — ou até mesmo um número desconhecido no celular? É este o primeiro empecilho encarado pelo vilão da franquia Pânico em seu quinto filme, que ganhou um trailer nesta terça-feira, 12. Na cena, o telefone toca, toca, e nada da mocinha solitária atender. O assassino tem que mandar uma mensagem para o celular da jovem exigindo atenção. Até arrombar a casa era mais fácil em 1996, quando o primeiro filme da série saiu, época em que as residências americanas tinham pouca ou nenhuma proteção eletrônica, como travas automáticas nas portas. Não está fácil para o assassino mascarado do século XXI, o que levanta a dúvida: Pânico 5 será apenas um prato saboroso para seus antigos e nostálgicos fãs, ou vai conquistar os jovens da Geração Z?

  • Dez anos separam o quarto do quinto filme da franquia. Na época, em 2011, existia a ideia de abandonar o telefonema macabro para que as ameaças fossem feitas pelo Facebook. O plano logo foi para a gaveta. O soar do telefone e o desconhecido por trás da ligação são parte de alguns clichês do terror, gênero amparado principalmente pelo mistério. Mas qual o mistério em um mundo no qual todos os celulares são rastreados por GPS, câmeras estão instaladas por todos os lados, e a vida humana é detalhada nas redes sociais? Adequar sua trama a esse novo mundo é o desafio de um curioso movimento recente, no qual produções slasher voltaram a cair nas graças de Hollywood.

    O subgênero do horror é conhecido pela trama simples: um grupo de jovens precisa fugir de um assassino misterioso. A trilogia Rua do Medo, lançada este ano pela Netflix, conseguiu se ancorar nas raízes dos slashers por ser ambientada no passado. Já o remake moderno de Eu Sei o Que Vocês Fizeram no Verão Passado, que chega ao Amazon Prime Video na sexta-feira, 15 de outubro, terá de adaptar sua trama original, já que uma rápida pesquisa das autoridades rastreando celulares apontaria para quem estava no local onde uma pessoa desapareceu.

    A tarefa de perseguir adolescentes com uma faca hoje em dia ficou mais difícil. Também será difícil a missão do novo Pânico para manter o estilo Wes Craven, diretor que conduziu toda a franquia e morreu em 2015. Este é o primeiro filme da saga sem ele, mas trará, em compensação, nomes emblemáticos do passado no elenco como Courtney Cox, Neve Campbell e David Arquette. O resultado poderá ser visto nos cinemas em 13 de janeiro de 2022.

    Continua após a publicidade
    Publicidade