Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

VEJA Gente Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Valmir Moratelli
Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios
Continua após publicidade

STJ valida testamento de Gugu Liberato; filhas vão recorrer

Superior Tribunal de Justiça confirma herança de 75% aos filhos

Por Valmir Moratelli Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 20 jun 2023, 20h09 - Publicado em 20 jun 2023, 20h03

A 3ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu reverter a decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), que reduzia a disposição testamentária de Gugu Liberato. Assim se restabelece a sentença que validou o testamento deixado pelo apresentador, deliberando a totalidade dos bens – ele teria deixado 75% aos filhos e 25% aos sobrinhos. “Não há óbice para que a parte indisponível destinada aos herdeiros necessários, conste e seja referida na escritura pública de testamento pelo autor da herança, desde que isso não implique em privação ou redução desta parcela que apropria lei destina a essa classe de herdeiros”, afirmou a relatora, ministra Nancy Andrighi.

Leia também: A briga dos advogados de herdeiras de Gugu

Os bastidores da tensa reunião entre os herdeiros de Gugu

Suposto namorado de Gugu fala sobre briga dos herdeiros

Continua após a publicidade

A briga do filho de Gugu com tio após velório do apresentador

O advogado Nelson Wilians, que representa as filhas de Gugu no processo judicial sobre a disputa de bens, afirmou, nesta terça-feira, 20, que respeita a decisão, mas irá recorrer. Isso porque, a seu entender, de acordo com a lei brasileira, o testador deve resguardar a metade de todo seu patrimônio (parte legítima) e somente pode dispor em testamento da outra metade (parte disponível). Segundo o advogado, a decisão contraria disposição expressa da legislação, tratando-se de uma quebra de preceito de ordem pública e trazendo insegurança jurídica. “Se fosse intenção do apresentador Gugu deixar 25% da totalidade, ele teria testado 50% da parte disponível aos sobrinhos e não 25%”, comenta Wilians sobre decisão do STJ. Vale destacar que o processo de reconhecimento de união estável, movido pela viúva Rose Miriam, continua normalmente.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.