Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
VEJA Gente Por Valmir Moratelli Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios

Funcionários do restaurante de Paola Carosella relatam ameaças diárias

La Guapa, em São Paulo, virou alvo de protestos desde que a chef argentina se posicionou contra Bolsonaro. Perfil precisou ser fechado

Por Valmir Moratelli Atualizado em 26 Maio 2022, 12h01 - Publicado em 26 Maio 2022, 08h00

Não foi só o Arturito, badalado restaurante de São Paulo, que passou a ser alvo de ataques após a chef Paola Carosella expor posicionamento contrário ao governo Bolsonaro. O La Guapa, um dos restaurantes de Paola com o sócio Benny Goldenberg, especializado nas famosas empanadas argentinas, se tornou alvo constante de ameaças. Funcionários da filial de Pinheiros relatam com exclusividade a VEJA que têm recebido ligações com insultos e palavrões – e até ameaças ao vivo. “É diário. Ligam para nos insultar ou vêm aqui e começam a gritar. Todo dia aparece alguém gritando o nome do Bolsonaro e falando que vamos falir e ficar desempregados”, relata uma funcionária que pediu para não ser identificada, com medo de represálias. “Ontem veio um homem ameaçando: ‘Vou pôr fogo em tudo, avisa a sua chef’. A gente trabalha com medo”, continua.

Outra funcionária relata que, em contrapartida a essa animosidade, duas pessoas foram ao local prestar solidariedade aos trabalhadores. “Vieram falar que nos apoiam e que isso tudo vai passar. É bom ouvir isso”, diz. As redes sociais do La Guapa foram fechadas temporariamente para comentários, diante da quantidade de mensagens negativas e de palavrões que começaram a receber. Por enquanto, não foi feita queixa policial a respeito das ameaças. O perfil de Paola, que conta com mais de 5 milhões de seguidores, também foi fechado para comentários após receber comentários agressivos de apoiadores do presidente (veja mais abaixo).

A mesma tensão se repete em outra filial do La Guapa, em Bauru, interior de São Paulo. É outra que vem sofrendo ataques diários, conforme relatam funcionários. Tudo começou após Paola criticar os defensores do presidente Jair Bolsonaro (PL). “Fica muito difícil se relacionar com alguém que [ainda apoia o governo Bolsonaro]. Por dois motivos: ou porque é um escroto ou porque é burro”, disse. Especializado em empanadas artesanais, o espaço atrai clientes diariamente. As empanadas são conhecidas por serem feitas à mão e assadas em forno em altíssima temperatura. Paola e Benny já contam com quase trinta lojas espalhadas em São Paulo e no interior.

Procurada, a assessoria da chef não se manifestou até o fechamento da matéria.

View this post on Instagram

A post shared by Paola Carosella (@paolacarosella)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)