Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

VEJA Gente

Por Valmir Moratelli
Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios
Continua após publicidade

A relação às turras de príncipe William com irmão Harry, segundo biógrafa

Duque de Sussex estava no Reino Unido para ver o pai, rei Charles III

Por Giovanna Fraguito Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 9 Maio 2024, 11h31 - Publicado em 7 mar 2024, 20h04

A falta de interação entre os irmãos, príncipe Harry e príncipe William, gerou especulações sobre o relacionamento tenso entre eles. Já que o duque de Sussex visitou o Reino Unido para ver o pai, rei Charles III, em meio à notícia de seu diagnóstico de câncer. Uma fonte do Palácio de Buckingham afirmou que o caçula Harry não escondeu o seu desejo de reconciliação com o irmão, e chegou a tentar falar com o príncipe William, mas “não havia planos ” de encontro na ocasião. Harry passou apenas 24 horas em seu país de origem para ver brevemente seu pai, sem visitar a família de seu irmão.

“Seria normal ir ver sua cunhada que passou por uma operação séria e também ver sua sobrinha e sobrinhos, a família. O tormento familiar é uma ferida aberta. Há uma brecha profunda aí”, contou a fonte Catherine Mayer, autora da biografia Charles: The Heart of a King à Revista People. De acordo com a biógrafa, a confiança é uma preocupação após o lançamento de Spare, que conta os bastidores da família. Durante a visita de Harry ao pai, que durou cerca de 30 minutos, a Rainha Camilla fez um esforço deliberado para estar na sala. “É claro que ele gostaria que Harry fosse o filho pródigo e voltasse e ficaria muito mais feliz se William e Harry fossem amigos novamente. Mas ele percebe que isso não deve acontecer tão cedo”.

“Tudo isso tem a ver com o desejo de William de proteger a instituição da monarquia, na qual ele sente que não se pode confiar em Harry. Não acho que William jamais concordará com a readmissão de Harry na família, a menos que ele se desculpe claramente e siga em frente”, disse outro biógrafo da realeza, Robert Lacey.

Além disso, o jornalista britânico Robert Jobson aponta para “ciúme” e “inveja” do Príncipe William sobre o sucesso dos Jogos Invictus liderados pelo Príncipe Harry no Canadá. “Não sai barato, custa muito dinheiro e ele conseguiu continuar a angariar esse dinheiro ao longo deste período, o que é impressionante. Mas acho que houve um certo ciúme sobre o quão bem tudo correu. Acho que William ficou surpreso com o quanto isso foi um sucesso e quanto dinheiro estava sendo investido nisso e quantos governos estavam se envolvendo”, disse.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.