Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês
Tela Plana Por Blog Críticas e análises sobre o universo da televisão e das plataformas de streaming

O plano da Netflix para estancar perda de milhões de assinantes

No primeiro semestre desse ano, plataforma registrou queda no número de usuários, a primeira desde sua fundação, há dez anos - e já prevê mais baixas

Por Amanda Capuano 20 abr 2022, 15h33

No primeiro semestre desse ano, a Netflix perdeu assinantes pela primeira vez em sua história. Para conter essa tendência, que levou à queda de 200 000 usuários no período, no entanto, a gigante do streaming já tem suas cartas na manga. Durante a reunião que anunciou a fuga de assinantes, o co-CEO Reed Hastings revelou que a empresa está cogitando oferecer pacotes de baixo-custo e opções com anúncios.

Segundo Hastings, a companhia deve definir a estratégia para colocar a ideia de pé em um ou dois anos. A decisão é uma virada no modo de pensar da empresa, que costumava se colocar sempre contra a publicidade na plataforma. “Aqueles que acompanham a Netflix sabem que sou contra a complexidade da publicidade e um grande fã da simplicidade da nossa assinatura”, disse Hastings. “Apesar disso, apoio a escolha do consumidor e permitir que eles optem por um preço mais baixo se quiserem aguentar a publicidade faz muito sentido.”

O CEO apontou os streamings baseados em anúncios como uma alternativa já testada pelas concorrentes, indicando a saída como uma alternativa para lidar com a escassez de público em um mercado cada vez mais competitivo. “Acho que não temos muitas dúvidas de que [o modelo de anúncio] funciona”, disse Hastings, citando Hulu e HBO Max como exemplos de sucesso.

Além do modelo de anúncios, uma outra prática que deve ser adotada pela empresa, essa focada no aumento da receita, é viabilizar uma maneira de cobrar assinatura dos cerca de 100 milhões de usuários que utilizam a conta de maneira compartilhada. Isso ajudaria a companhia a reduzir as perdas previstas para os próximos meses, quando se estima que terá 2 milhões de usuários a menos.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)