Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Matheus Leitão Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog
Continua após publicidade

Por que Flávio Dino não terá a ‘vida fácil’ que Zanin teve no Senado

Ou... por que o ministro da Justiça pode se arrepender de ter ido fervorosamente para embate com a oposição nos últimos meses

Por Matheus Leitão Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 28 nov 2023, 20h53 - Publicado em 28 nov 2023, 20h47

O ministro da Justiça, Flávio Dino, terá que ser muito mais diligente que Cristiano Zanin para conseguir aprovar sua indicação para o Supremo Tribunal Federal.

Mesmo tendo mandato na Casa – de onde se licenciou para ocupar a pasta no primeiro escalão de Lula – Dino encontrará uma oposição bem mais organizada do que há cinco meses.

Lideranças do Senado garantem que hoje, em qualquer matéria, a oposição arranca com 38 votos. É um número robusto e que pode, sim, vir a atrapalhar o primeiro ex-governador que tentará sentar numa cadeira no STF.

Flávio Dino terá que conseguir, por exemplo, os votos dos “famosos” cinco senadores independentes da atual legislatura que pendem ora para o governo ora para a oposição.

Como se sabe, a direita conservadora se tornou bem mais organizada no Senado após a ex-presidente do STF Rosa Weber pautar uma série de matérias progressistas, como processos sobre drogas e aborto.

Continua após a publicidade

Outro fator que preocupa a base do governo é o fato de Flávio Dino ter provocado a oposição de forma incisiva – e às vezes até grosseira – em várias comissões do Congresso Nacional.

Cristiano Zanin, que teve o nome aprovado antes da reorganização da oposição em Junho, tinha uma carreira de advogado e sempre foi mais discreto que Dino – um político, ex-governador e que está sempre no embate da arena política. 

Os perfis dos dois indicados de Lula-3 são bem diferentes. E isso deve se refletir no placar da votação, seja na Comissão de Constituição e Justiça, seja no plenário – no dia 13 de dezembro.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.