Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Matheus Leitão

Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog
Continua após publicidade

A briga entre Lira e Pacheco, que gerou o grande problema de Lula

Entenda

Por Matheus Leitão Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 17 mar 2023, 16h49 - Publicado em 17 mar 2023, 16h43

Em meio ao desafio de colocar o arcabouço fiscal de pé – com a queda de braço entre o ala política e ala econômica -, o governo Lula passou enfrentar um desafio ainda maior: destravar a pauta do Congresso. 

Hoje, tudo está emperrado e nenhuma matéria relevante da nova gestão petista está tramitando na Câmara e no Senado. 

Segundo Arthur Lira disse à GloboNews, existem, por exemplo, 29 medidas provisórias paradas (seja do governo Bolsonaro ou de Lula) que podem caducar se o problema não for resolvido. A verdade é que não se sabe de que maneira as matérias vão tramitar. 

O problema – desta vez – nem é culpa de Lula ou dos ministros responsáveis pela articulação política, como Rui Costa e Alexandre Padilha. E – sim – de uma disputa política entre o presidente da Câmara, Arthur Lira, e do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco.

Continua após a publicidade

O alagoano quer que a tramitação de matérias seja mais rápida – no formato que foi consolidado durante a pandemia. Pacheco, por sua vez, quer o retorno de comissões mistas – o que é constitucional, diga-se de passagem, com 12 senadores e 12 deputados.

Essa comissão analisa as medidas provisórias que depois vão para o Plenário. Só que elas têm um prazo de 120 dias para caducar. Então tem que ser tudo rápido. 

Com a pandemia, fizeram um rito mais rápido: direto para o Plenário da Câmara e depois para o Senado – três meses numa Casa e um mês na outra para analisar. Com isso, a Câmara ficou muito forte. 

Continua após a publicidade

Então, agora, o Arthur Lira não quer voltar atrás. Já Pacheco quer. Como Lira admitiu em entrevista à Globonews, os dois têm se falado muito pouco.

Fato é que o pior problema do governo Lula não é nem a briga do PT com Fernando Haddad sobre o novo arcabouço fiscal, mas o fato que nada anda no Congresso neste momento. Isso, enquanto não se chega num acordo entre Lira e Pacheco.

O medo maior é que contenda seja judicializada, travando de vez a pauta de Lula e do país.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.