Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

O KitKat e a frustração bolsonarista em sua saga contra o chocolate Bis

Após boicote à marca divulgada por Felipe Neto, direita descobre campanhas progressistas do concorrente que haviam abraçado

Por Laísa Dall'Agnol Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 10 Maio 2024, 08h35 - Publicado em 16 out 2023, 21h01

Promovido por bolsonaristas, o “cancelamento virtual” contra a nova campanha do chocolate Bis ainda tem gerado gritaria na internet. Estrelada pelo influenciador digital Felipe Neto — persona non grata entre apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro por seu “alinhamento” com Luiz Inácio Lula da Silva  na campanha eleitoral –, a peça publicitária não agradou a oposição, que decidiu encabeçar um boicote à marca.

A hashtag #BisNuncaMais, inclusive, chegou a ser um dos assuntos mais comentados do X (antigo Twitter) no final de semana. Como se não bastasse a ofensiva, bolsonaristas passaram a apoiar, em “retaliação”, outra marca de chocolate: o KitKat, da Nestlé.

Acontece que, nesta segunda-feira, 16, internautas começaram a resgatar uma campanha de 2021 da marca concorrente considerada “progressista demais” para padrões da direita brasileira. Com os motes “Give tradition a break” e “Pride takes no break” — em tradução livre “Dê um tempo à tradição” e “O orgulho não tira pausas” –, a propaganda, em comemoração ao orgulho LGBTQIA+, faz um trocadilho com o slogan tradicional da marca: “Have a break, have a KitKat”. No vídeo, por exemplo, duas mulheres aparecem se beijando, enquanto dois rapazes se abraçam em um cinema.

Cena da campanha
Cena da campanha “Pride Takes no Break”, da KitKat (Reprodução/Youtube)

 

 

 

 

 

 

Até então, o boicote ao Bis e o endosso ao Kitkat havia unido a direita bolsonarista. “Quando mexe no bolso, a narrativa de alguns muda… Ele não quer trégua, quer dinheiro! Não caiam nessa”, publicou o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) ao compartilhar um post de apoio ao boicote ao Bis com o slogan da concorrente. O correligionário e deputado federal Carlos Jordy (PL-RJ) também endossou o movimento. “Aqui em casa ninguém vai financiar Felipe Neto. Bis aqui NUNCA MAIS! Aqui só vamos comer KitKat”, publicou o parlamentar. O ex-presidente da Fundação Palmares Sérgio Camargo foi outro a se manifestar. “Bolsonaro tem razão. BIS nunca mais”, postou, ao lado de uma foto do ex-presidente com barras do chocolate.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.