Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Maquiavel

Por José Benedito da Silva Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho e Isabella Alonso Panho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Fugitivos de Mossoró tinham planos para ir ao exterior, diz Lewandowski

Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal prenderam Rogério Mendonça e Deibson Nascimento nesta quinta, 4; eles voltarão para o local de onde fugiram

Por Isabella Alonso Panho Atualizado em 9 Maio 2024, 12h40 - Publicado em 4 abr 2024, 16h02

O ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski, disse nesta quinta-feira, 4, que os dois fugitivos do presídio federal de segurança máxima, em Mossoró, recapturados nesta manhã, tinham planos para fugir para o exterior. Eles foram encontrados em Marabá, no interior do Pará e voltarão para o mesmo presídio de onde fugiram.

De acordo com o ministro, Rogério Mendonça, Deibson Nascimento e mais quatro envolvidos que teriam ajudado a fuga foram presos. Um dos fugitivos estava com um fuzil, mas não chegou a disparar contra os agentes. O raio de buscas da PF era de 193 quilômetros e a busca durou cinquenta dias. Além do armamento, foram apreendidos três veículos e aparelhos celulares.

Lewandowski disse na coletiva desta tarde que a duração das buscas foi “bastante razoável”. “É um prazo que segue os paradigmas internacionais de localização de fugitivos de penitenciária. O local onde eles (Mendonça e Nascimento) se refugiaram era de caatinga. A busca foi prejudicada por intensas chuvas. Fizemos um trabalho de inteligência bem-sucedido dentro de um prazo bastante razoável.”

Segundo os agentes da investigação, antes da captura, já havia acontecido uma outra tentativa de prender os fugitivos, que não teve êxito. Lewandowski disse que as forças de segurança decidiram mudar a estratégia de buscas. “Saímos da busca física e trabalhamos a partir da inteligência e do inquérito aberto pela PF de Mossoró.” Os dois recapturados são ligados ao Comando Vermelho.

Continua após a publicidade

A chefia do presídio de onde Mendonça e Nascimento fugiram e para onde vão voltar foi trocada. A penitenciária, segundo Lewandowski, está “totalmente reformulada”. “A direção foi trocada, os protocolos foram reafirmados e aperfeiçoados e de lá (os fugitivos) certamente não se evadirão”, garantiu o ministro.

A fuga de Rogério Mendonça e Deibson Nascimento, solucionada nesta quinta, era uma das maiores crises da gestão de Lewandowski no Ministério. Na coletiva desta quinta, ele elogiou os agentes envolvidos e as forças de segurança, reiterando em diversos momentos que, apesar da demora de cinquenta dias, a operação de recaptura foi um “sucesso”.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.