Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Maquiavel Por José Benedito da Silva A política e seus bastidores. Com João Pedroso de Campos, Reynaldo Turollo Jr., Tulio Kruse, Diogo Magri, Victoria Bechara e Sérgio Quintella. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Doria desistiu, mas eleição ainda tem doze presidenciáveis; veja quem são

Número de candidatos ao Planalto é, por enquanto, o terceiro maior desde a redemocratização

Por Da Redação Atualizado em 24 Maio 2022, 14h30 - Publicado em 24 Maio 2022, 12h56

O ex-governador de São Paulo João Doria (PSDB) desistiu na segunda-feira, 23, da candidatura à Presidência da República e tornou-se o nono postulante do chamado centro democrático a abandonar a disputa – antes dele, ficaram pelo caminho Luciano Huck, Luiz Henrique Mandetta (União Brasil), Rodrigo Pacheco (PSD), Eduardo Leite (PSDB), Arthur Virgílio (PSDB), José Luiz Datena (hoje no PSC), Sergio Moro (União Brasil) e Alessandro Vieira (Cidadania).

Mas a lista de quem pretende chegar ao Palácio do Planalto por meio do voto na eleição de outubro deste ano ainda é longa: há doze candidatos no páreo, o terceiro maior número de presidenciáveis desde a redemocratização do país.

Veja a lista de quem está no páreo:

 

  • Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT)
  • Presidente Jair Bolsonaro (PL)
  • Ex-governador e ex-ministro Ciro Gomes (PDT)
  • Senadora Simone Tebet (MDB)
  • Deputado federal André Janones (Avante)
  • Deputado federal Luciano Bivar (União Brasil)
  • Cientista político Luiz Felipe d’Avila (Novo)
  • Advogado e ex-deputado federal José Maria Eymael (DC)
  • Socióloga Vera Lúcia (PSTU)
  • Coach Pablo Marçal (Pros)
  • Técnico em eletrônica Leonardo Péricles (Unidade Popular)
  • Professora Sofia Manzano (PCB)

 

É muito pouco provável que novos candidatos a presidente surjam até a eleição. A maior probabilidade talvez seja a volta de Eduardo Leite ao páreo, já que PSDB e MDB ainda discutem quem será o candidato da aliança à Presidência da República.

É mais certo que alguns nomes abandonem a disputa. Na segunda-feira, 23, a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, disse que a campanha de Lula vai tentar trazer o Avante e o Pros para a aliança ainda no primeiro turno – leia matéria aqui. Os petistas também sonham com o PDT, mas por ora o partido não parece disposto a abandonar a candidatura de Ciro Gomes.

Continua após a publicidade

No campo mais à esquerda, é improvável que legendas como PSTU, PCB e Unidade Popular desistam de suas candidaturas para apoiar o petista, de quem têm muitas discordâncias.

O Novo também deve ir com a sua candidatura até o fim, até porque desde o seu nascimento o partido tem por tradição não fazer coligações – em 2018, primeira eleição presidencial do partido, o empresário João Amoêdo chegou em quinto lugar.

História

Até agora, a eleição mais povoada de presidenciáveis foi a primeira após o fim da ditadura militar. Com o país sedento por democracia, já que não votava para presidente desde 1960, a corrida ao Palácio do Planalto teve nada menos que 22 candidatos, entre eles nomes históricos como o próprio Lula, Mário Covas (PSDB), Ulysses Guimarães (MDB), Paulo Maluf (PPB) e Leonel Brizola (PDT) – o vencedor foi Fernando Collor (PRN).

O menor número de candidatos foi registrado em 2002, na primeira eleição vencida por Lula, quando houve apenas seis candidatos: José Serra (PSDB), Ciro Gomes (PPS), Anthony Garotinho (PSB), José Maria Almeida (PSTU) e Rui Costa Pimenta (PCO), além do petista.

Na eleição de 2018, foram treze candidatos na disputa: além de Bolsonaro e Fernando Haddad (PT), que foram para o segundo turno, também disputaram Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB), João Amoêdo (Novo), Henrique Meirelles (MDB), Marina Silva (Rede), Guilherme Boulos (PSOL), Alvaro Dias (Podemos), Cabo Daciolo (Patriota), João Goulart Filho (PPL), José Maria Eymael (DC) e Vera Lúcia (PSTU).

 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)