Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Letra de Médico Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Orientações médicas e textos de saúde assinados por profissionais de primeira linha do Brasil
Continua após publicidade

O impacto do estilo de vida no risco do câncer de próstata

Tumor mais frequente entre os homens tem relação com a idade, mas dieta e obesidade favorecem aparecimento de tumores

Por Antonio Carlos Buzaid e Jéssica Ribeiro Gomes
30 nov 2023, 15h00

O câncer de próstata é uma realidade que não pode ser ignorada. Afinal, esse é o tumor mais frequente entre os homens (excluindo os de pele não melanoma), afetando milhões de pessoas em todo o mundo. Por isso, torna-se tão importante conhecermos os fatores que impactam no seu risco.

Assim como em outros tumores, vários são os fatores que, juntos, contribuem para aumentar o risco da doença. Um dos principais certamente é a idade: 75% dos casos surgem a partir dos 65 anos, sendo incomum abaixo dos 40 anos. Além disso, esse tumor tende a ser mais frequente e mais agressivo em homens negros.

Também muito relevante é a história de câncer na família. Ter parentes de primeiro grau com diagnóstico de câncer de próstata antes dos 65 anos eleva em duas a cinco vezes a probabilidade de desenvolver essa doença. Outros tipos de tumores, como mama, ovário e pâncreas, também aumentam essa chance e precisam ser levados em conta.

E como o estilo de vida impacta no risco de câncer de próstata? Infelizmente, esse é um aspecto ainda pouco discutido nessa doença. Sabemos que a obesidade possui um papel no aumento do risco, particularmente no de tumores mais agressivos. Isso porque o excesso de gordura no corpo induz um estado de inflamação crônica que favorece o crescimento de células cancerígenas. Somado a isso, há uma elevação na produção de hormônios capazes de estimular o surgimento e a proliferação do tumor.

Além disso, uma alimentação rica em gordura animal também parece ser prejudicial. E, embora ainda seja assunto de muito debate, alguns estudos sugerem que, quanto mais inflamatória a sua dieta (rica em carne vermelha e carboidratos livres), maior a chance de desenvolver um câncer de próstata, particularmente em fases mais avançadas.

Continua após a publicidade

Por outro lado, alimentações mais saudáveis podem ter um efeito protetor para a próstata, especialmente o consumo aumentado de alimentos ricos em licopeno (como tomate e goiaba vermelha) e de vegetais crucíferos (brócolis e couve-flor, por exemplo). De tal forma que vegetarianos chegaram a ter uma redução de cerca de 40% no risco de câncer de próstata em um grande estudo britânico com mais de 400 mil pessoas.

Enfim, conhecer melhor o câncer de próstata é um passo importante na luta contra essa doença tão prevalente no Brasil e no mundo. Precisamos, portanto, ser proativos no cuidado da nossa própria saúde, o que inclui adotar um estilo de vida mais saudável: ter uma alimentação não inflamatória e controlar o peso são elementos essenciais para combater não apenas o câncer de próstata, mas também diversos outros tipos de tumores.

*Antonio Carlos Buzaid é diretor médico geral do Centro de Oncologia da BP – A Beneficência Portuguesa de São
Paulo e fundador do Instituto Vencer o Câncer

*Jéssica Ribeiro Gomes é médica oncologista Clínica da Rede Meridional (ES)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.