Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Dúvidas Universais Por Duda Teixeira Os fatos internacionais que desafiam a lógica e o bom-senso explicados de maneira clara e atraente. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Por que os orientais têm olhos pequenos e puxados?

Japoneses, coreanos e chineses são descendentes de povos que viveram na Sibéria

Por Duda Teixeira Atualizado em 28 set 2018, 16h09 - Publicado em 13 jan 2018, 07h11

Japoneses, coreanos e chineses possuem uma camada de gordura embaixo na pálpebra que faz com que esse pedaço de pele se projete para a fora. É o que se chama de “olho puxado”.

A explicação mais usual para isso é a de que esse pedaço de gordura protege o olho do frio e do vento. “Muitos desses povos evoluíram originalmente de áreas da Sibéria e depois rumaram para o sul”, diz o professor de psicologia evolutiva Robin Dunbar, da Universidade Oxford.

Mas é errado pensar que os olhos dos orientais são menores. O que muda é o formato, por causa da pálpebra mais saliente.

 

 

Continua após a publicidade

 

As alterações em relação ao tamanho dos olhos não são entre Ocidente e Oriente, mas entre os trópicos e as zonas polares. Os que vivem mais perto dos pólos do planeta têm glóbulos oculares maiores. “Como a quantidade de luz é menor, a retina precisa ser maior para captar mais luz”, diz Dunbar, que em 2011 publicou um estudo após analisar o crânio de 55 esqueletos que viveram no século XIX.

Segundo suas conclusões, africanos, índios americanos e grupos que vivem perto da Linha do Equador possuem olhos menores, enquanto que asiáticos e europeus, mais perto dos pólos, têm olhos maiores. A bola do olho deles chega a ser 20% maior que a dos que vivem nas áreas mais luminosas e quentes.

 

Os habitantes de cidades mais ao norte e ao sul também desenvolveram uma área maior do cérebro para processar uma quantidade reduzida de informações visuais. No estudo de Dunbar, as maiores foram os da Escandinávia. Isso, contudo, não quer dizer que os habitantes dos pólos sejam mais espertos. Apenas se adaptaram melhor à escuridão.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês