Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Sonda New Horizons sobrevive a rasante em Plutão

Sinal enviado pela nave confirmou que aproximação do planeta anão ocorreu sem problemas. As primeiras fotos em alta resolução devem chegar à Terra nesta quarta-feira

Por Da Redação Atualizado em 6 Maio 2016, 16h03 - Publicado em 15 jul 2015, 02h45

A sonda New Horizons sobreviveu ao histórico rasante em Plutão. Um sinal enviado pela nave e recebido pela Nasa às 20h55 do horário de Washington (21h55 em Brasília) confirmou que a aproximação da sonda no planeta anão ocorreu sem problemas. Radiação, meteoritos e destroços de corpos celestes que circundam Plutão eram algumas das ameaças que poderiam ter incapacitado a New Horizons em seu voo.

“A nave está em bom estado, atravessamos com sucesso o sistema de Plutão e agora estamos de saída”, anunciou a diretora de operações da missão, Alice Bowman. A telemetria da sonda demorou quatro horas e 25 minutos para percorrer os 4,8 bilhões de quilômetros que separam Plutão da Terra.

LEIA TAMBÉM:

Missão New Horizons chega a Plutão em voo histórico

Sonda New Horizons começa a fotografar Plutão

Continua após a publicidade

A aproximação da New Horizons de Plutão completou uma jornada de mais de seis anos e meio da sonda pelo espaço. De acordo com a Nasa, a nave se aproximou a 12.390 quilômetros de Plutão nesta terça, a uma velocidade de 49.890 quilômetros por hora – a maior já atingida por uma nave espacial. As primeiras fotos de alta resolução tiradas próximas a Plutão, aguardadas com ansiedade pelos cientistas, chegam à Terra nesta quarta-feira.

Exploração plutoniana – Essa aproximação de uma área desconhecida do Sistema Solar busca trazer informações sobre Plutão e sua maior lua, Charon. Pequenos planetas como Plutão são relíquias de mais de 4 bilhões de anos que podem trazer dados reveladores sobre as origens do Sistema Solar.

Na época em que a sonda foi lançada, em janeiro de 2009, Plutão ainda não havia sido reclassificado como planeta anão e ainda menos se sabia sobre ele. A missão tentará coletar o máximo de imagens do corpo celeste e de suas cinco luas: Charon, Styx, Nix, Kerberos e Hydra.

Após se aproximar de Plutão, a New Horizons viajará para uma região do Sistema Solar conhecida como Cinturão de Kuiper, que se estende de Netuno até depois do planeta anão. Em Kuiper existem diversos planetas anões, mas a área foi até hoje pouco explorada por missões espaciais. Essa segunda etapa da viagem está prevista para o período entre 2016 e 2020.

(Com agências EFE e AFP)

Continua após a publicidade

Publicidade