Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Encontradas as mais antigas ferramentas feitas de pedra lascada

Os artefatos têm 3,3 milhões de anos e foram criados antes do surgimento do homem moderno. A descoberta sugere que talvez nossa espécie não tenha sido a primeira com a capacidade de produzir equipamentos

Nossos ancestrais lascaram e fabricaram artefatos de pedra mais cedo do que se imaginava e muito antes que o primeiro humano com feições modernas pisasse na Terra. As ferramentas (que para olhos pouco treinados parecem rochas comuns) têm cerca de 3,3 milhões de anos e estão sendo celebradas pela comunidade científica como um novo início para o surgimento da cultura. De acordo com estudo publicado na quarta-feira (20) na revista Nature, elas são pelo menos 700 000 anos mais antigas do que todas as outras ferramentas já descobertas.

O achado desafia a teoria de que apenas os humanos fossem hábeis o suficiente para produzir instrumentos a partir de rochas. Talvez nossos ancestrais mais antigos exibissem essa característica que, junto com outras capacidades, como a linguagem e a habilidade artística, diferencia nossa espécie dos macacos.

“Isso reescreve muitas coisas que acreditávamos que fossem verdadeiras”, diz o geólogo Chris Lepre, um dos autores do estudo e responsável pela datação das ferramentas.

Leia também:

Alimentação de ancestrais humanos se diferenciou de outros primatas há 2,5 milhões de anos

Hominídeos já usavam fogo há 1 milhão de anos, diz estudo

Idade da Pedra – As peças foram encontradas pelos arqueólogos Sonia Harmand e Jason Lewis, da Universidade de Stony Brook, nos Estados Unidos, na Bacia de Turkana, no Quênia, região conhecida por abrigar diversos fósseis. Grosseiramente talhadas, elas sugerem que macacos estavam fazendo avanços similares em todo o continente africano.

No entanto, não é possível saber exatamente quem ou o que fez as ferramentas. Apesar disso, outros fósseis encontrados no mesmo sítio ajudam a desvendar o mistério: os artefatos foram localizados em uma região próxima à de onde estava um crânio de hominídeo, o Kenyanthropus platytops, de 3,3 milhões de anos, achado em 1999.

Outras espécies da mesma época incluem o Australopithecus afarensis, linhagem à qual pertence o famoso fóssil de Lucy.

Ferramentas desenhadas – Os artefatos encontrados funcionavam como bigornas: as pedras eram batidas em outras maiores, presas ao chão. Alguns primatas, como os chimpanzés, também são capazes de utilizar essa técnica. Para, por exemplo, abrir nozes. Mas eles não conseguem talhar ou lascar as rochas para produzir ferramentas. De acordo com os cientistas, as peças da Bacia de Turkana também eram usadas para fins mais “sofisticados”, como cortar carnes, plantas e até construir outras ferramentas, mais afiadas.

O gênero Homo, do qual os seres humanos modernos descendem, surgiu há cerca de 2,5 milhões de anos. Acreditava-se que, nesse período, mudanças ambientais ocorreram, transformando os hominídeos bípedes em caçadores e fabricadores. Os cientistas acreditavam que, para fazer parte desse grupo, era necessário ser um hábil construtor de ferramentas de pedra. Os artefatos africanos sugerem que a história pode não ser bem assim.

(Da redação)