Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tragédia em São Paulo tem repercussão na imprensa internacional

BBC compara incêndio à devastação de um tsunami; jornais destacam o fato de o prédio abandonado ser a morada de famílias sem-teto

A notícia do incêndio de um edifício de 24 andares no Largo do Passaindu, no centro de São Paulo, foi divulgada com destaque pela imprensa internacional, que valeu-se de vídeos e fotos dos momentos mais tensos e do colapso do prédio para dar aos leitores a dimensão da tragédia. Em suas páginas na internet, a maioria dos meios de comunicação salientou a morte de um dos moradores do prédio, engolido pelas chamas enquanto tentava socorrer seus vizinhos.

A BBC, de Londres, comparou a tragédia à devastação causada por um “tsunami”. Também assinalou a declaração do governador de São Paulo, Márcio França, de que o incêndio foi um “acidente previsto”.

O jornal americano The New York Times acentuou o fato de o edifício abandonado ter sido ocupado por sem-tetos e que a catástrofe evidenciou o problema da carência de habitações na metrópole latino-americana.

“Márcio França, governador do Estado de São Paulo, estima que 150 prédios do centro da cidade estão ilegalmente ocupados por sem-tetos, vivendo em condições precárias”, mencionou o jornal.

O argentino La Nación apurou que no quinto andar do edifício funcionou, no passado, um escritório da Polícia Federal. O jornal localizou a cena do incêndio para seus leitores, ao explicar que o Largo do Paissandu fica próximo ao Teatro Municipal de São Paulo, da Praça da República e da Galeria do Rock. Também mencionou que edifícios próximos, como a centenária Igreja Evangélica Luterana de São Paulo, ficaram semi-destruídos.

Ao oferecer apoio no local às vítimas, o presidente do Brasil, Michel Temer, foi atacado por moradores, afirmou o jornal francês Le Monde, ao noticiar a tragédia. “Ele ainda prometeu ajuda às famílias afetadas pela catástrofe”, assinalou.

O Washington Post, jornal americano, exibiu em sua página na internet as imagens do incêndio capturadas pela Rede Globo. Indicou ainda haver imprecisão sobre o número de famílias moradoras do prédio entre as notícias divulgadas. A Associated Press, com base em investigação feita no ano passado, informou ali viverem 150 famílias. “A imprensa local sugeriu que o número era próximo a 50”, mencionou.

Sem detalhes sobre os acontecimentos, a rede de televisão americana CNN preferiu expor as imagens acompanhadas apenas de um título: “Massivo incêndio engole prédio de apartamentos em São Paulo, Brasil, causando seu colapso”.