Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tiroteio em colégio de Goiânia deixa dois mortos

O suspeito pelos disparos tem 14 anos e é filho de militares. Há ainda feridos que foram enviados ao hospital local, de acordo com o Corpo de Bombeiros

Um tiroteio na manhã desta sexta-feira 20 no Colégio Goyases, no Conjunto Riviera, em Goiânia, deixou dois mortos, dois meninos entre 10 e 12 anos, e mais quatro feridos, segundo informações do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar. João Vitor Gomes e João Pedro Calendo morreram na hora.

Os bombeiros receberam a ligação às 11h50 de uma professora do colégio. Ela dizia que um rapaz entrou atirando nos alunos. Entre os feridos há um internado, levado de helicóptero, para Hospital de Acidentados de Goiânia.

Adolescente abre fogo contra alunos em Goiânia - Tiroteio no Colégio Goyases Adolescente autor dos disparos na escola Goyases em Goiânia

Adolescente autor dos disparos na escola Goyases em Goiânia (Reprodução/Arquivo pessoal)

O suspeito pelos disparos é um estudante do próprio colégio, de 14 anos. Filho de militares, o jovem estaria sofrendo bullying dos colegas e teria pego arma em casa para poder se vingar.

Os alunos Lara Fleury Borges, de 14 anos; Marcela Rocha Macedo, de 13 anos; Isadora de Morais Santos, de 14 anos, e Hyago Marques Barbosa, de 13 anos, foram socorridos com vida. Hyago está no Hospital de Acidentados da cidade. Os demais foram levados ao Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). Segundo médicos do Hugo, Isadora passou por uma cirurgia e está internada em estado grave na UTI. Os demais estão estáveis.

A instituição oferece educação infantil e ensino fundamental, atendendo estudantes até o 9º ano. A faixa etária abrangida, portanto, é entre 6 e 15 anos.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Antônio de Oliveira Marques

    O risco maior correm os professores. Eles estão sempre na linha de frente com alunos sem controle.
    Enquanto o Governador falta na atenção, vigilância e controle da disciplina nas escolas estaduais, os professores se submetem ao desamparo de regras. Pela contínua omissão o Governador licencia os alunos para a ousadia crescente de seus atos.
    Responsáveis por este crime são o Governador de São Paulo e seu Secretário de Educação.

    Curtir

  2. Antônio de Oliveira Marques

    O próximo será em São Paulo.

    Curtir

  3. A moda dos EUA chegou aqui. A diferença é que lá este menino iria para a prisão por pelo menos por 30 anos. Aqui o garoto conhece a lei e sabe que vai ficar só 3 anos na cadeia, no máximo.

    Curtir

  4. João do Goiás

    Efeito Bolsonaro!

    Curtir

  5. célio alvarenga marques

    antônio de oliveira marques,por acaso você tem alguma informação que lhe permita afirmar que “o próximo será em são paulo”?se tem,informe às autoridades!se não tem ,você está apenas se aproveitando de um fato trágico para fazer proselitismo político rasteiro,sabe-se lá em benefício de quem!famílias estão enlutadas em goiás e você vem me falar do governador de são paulo?

    Curtir

  6. Artur Britto

    Essa é a pátria educadora da Dilma onde os alunos só têm direitos e nenhum dever, sem freios vão continuar matando colegas e batendo em professores esquerdistas que só doutrinam os alunos para o mal.

    Curtir

  7. Prato cheio pra esquerdalha militante pedir o desarmamento dos policiais ! : – (

    Curtir

  8. Efeito Bolsonaro eu não sei, mas o efeito “esquerda que passa a mão na cabeça de criminoso” vai deixar esse jovem assassino por 4 anos preso na Fundação Casa e aos 18 ele sai de FICHA LIMPA! Como se nada jamais tivesse acontecido. Só vão se lembrar os que perderam entes queridos. Essa é mais uma jabuticaba. Se o problema era bullying, devia ter sido identificado e solucionado há mais tempo. Incompetência da escola.

    Curtir