Clique e assine a partir de 9,90/mês

Justiça condena União a pagar R$ 50 mil por fala de Weintraub

Ex-ministro da Educação afirmou em novembro de 2019 que há plantações de maconha e laboratórios de produção de drogas em universidades federais

Por Da Redação - 31 jul 2020, 22h13

A União foi condenada a pagar indenização de R$ 50 mil para a União Nacional dos Estudantes por uma declaração do ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub. Em novembro do ano passado, em uma entrevista, ele afirmou que as universidades públicas brasileiras têm “extensivas plantações de maconha” e que os laboratórios de química das instituições são utilizados para fabricar drogas sintéticas.

A juíza Silvia Figueiredo Marques escreveu na decisão desta quinta-feira, 30, que Weintraub ofendeu a honra coletiva dos estudantes, ressaltou seu “viés ideológico” e afirmou que o ex-ministro não apresentou provas de suas acusações: “A vítima foi a coletividade dos estudantes. O ministro não expressou simplesmente preocupação com o consumo e tráfico de drogas nas universidades, ele foi além e atingiu indiscriminadamente a dignidade e ética de toda a comunidade docente e discente das instituições”.

A União também deverá pagar à UNE R$ 5 mil, correspondentes aos honorários advocatícios do processo. Ainda cabe recurso da condenação.

Em entrevista ao Jornal da Cidade Online, em novembro de 2019, o então titular do MEC disse que há faculdades de química ‘desenvolvendo laboratórios de droga sintética, de metanfetamina’ porque ‘a polícia não pode entrar nos campi’. “Você tem plantações extensivas de maconha em algumas universidades. A ponto de ter borrifador de agrotóxico”, afirmou o ex-ministro.

Continua após a publicidade

Na ocasião, Weintraub chegou a ser convocado a dar explicações na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados. E, na sabatina, realizada em dezembro, voltou a repetir as acusações.

Publicidade