Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Exame aponta resíduos de pólvora na mão de menino de 10 anos morto pela PM

Laudo não é conclusivo para confirmar se houve confronto ou não entre o menino e os policias militares, segundo jornal

O menino de 10 anos morto pela Polícia Militar na semana passada tinha rastros de pólvora e chumbo nas mãos. É o que apontou o exame residuográfico feito pela perícia, segundo o jornal Folha de S. Paulo desta quinta-feira. Na semana passada, o garoto foi morto com um tiro no rosto durante uma perseguição policial na região do Morumbi, Zona Sul da cidade de São Paulo. De acordo com a versão da PM, ele foi atingido depois de ter supostamente atirado contra os policiais.

Delegados do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), responsável pelo caso, disseram que o exame não é conclusivo para confirmar se de fato houve confronto entre o jovem e os policiais. Isso porque, segundo o jornal, bastaria encostar a arma recém-utilizada nas mãos da criança para influenciar os resultados.

Leia também:

Família de menino morto pela PM afirma que ele não tinha arma nem sabia dirigir

‘Foi para matar’, diz ouvidor da PM sobre morte de menino

Policial não viu que atirava em criança, diz delegada

O colega, de 11 anos, que estava com o garoto no carro, prestou três depoimentos até o momento. Primeiro, ele disse que o amigo estava armado e que atirou duas vezes contra os policiais durante a perseguição e outra vez depois que bateu em um caminhão e em um ônibus. No segundo depoimento, disse que o menino morto só atirou enquanto era perseguido. Na terceira versão, disse que o amigo não estava armado e que a arma foi “plantada”.

Uma equipe policial está investigando a trajetória do revólver calibre 38 que foi apreendido e que, segundo a PM, foi utilizado pelo garoto. A arma foi roubada durante um roubo de cargas de maços de cigarro, em abril do ano passado, em Jundiaí, no interior de São Paulo.

A polícia pretende fazer uma reconstituição do crime, que visa a esclarecer se o menino teria a condições de dirigir, abrir e fechar o vidro do carro e ainda atirar com a mão esquerda, mesmo sendo destro.

(Da redação)