Clique e assine a partir de 9,90/mês

Ellen Gracie vai comandar comitê da Vale para apurar causas do rompimento

Nomeação da ex-ministra do STF foi confirmada pelo conselho de administração

Por Da redação - Atualizado em 31 jan 2019, 09h02 - Publicado em 31 jan 2019, 08h34

A ex-ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Ellen Gracie vai comandar o Comitê Independente de Assessoramento Extraordinário de Apuração (CIAEA) sobre a tragédia de Brumadinho. O grupo foi criado pela Vale no domingo com o objetivo de apoiar o Conselho de Administração da empresa na investigação de causas e responsabilidades do rompimento da barragem da Mina Córrego de Feijão.

Segundo a mineradora, a escolha da ex-ministra ocorreu após o processo de seleção liderado pela empresa internacional de consultoria Korn Ferry. A nomeação foi confirmada na quarta-feira 30 pelo Conselho de Administração da Vale.

Depois da tragédia, a empresa anunciou que vai desativar dez barragens semelhantes à de Brumadinho. Na noite de quinta 30, a Vale apresentou ao Ministério Público e aos órgãos ambientais o plano para conter os rejeitos que vazaram com o rompimento.

A mineradora instalou 45 pontos de monitoramento de água entre o rio Paraopeba e a foz do rio São Francisco. Além disso, o sistema de captação de água de Pará de Minas, que está a 115 quilômetros da barragem no rio Paraopeba, será protegido por três barreiras de retenção. A aplicação de floculantes, produto químico usado para aglutinar partículas finas que facilita a retirada do material, não está descartada, mas depende da aprovação dos órgãos ambientais.

Continua após a publicidade

Vítimas

O número de mortos na tragédia subiu para 99, de acordo com a última atualização da Defesa Civil de Minas Gerais. Foram identificados 57 corpos até o momento. Os desaparecidos no desastre agora são 259.

(Com Agência Brasil)

Publicidade