Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

DiCaprio critica mineração em terras indígenas brasileiras

Ator americano compartilhou no Instagram imagem da reunião entre as etnias Yanomami e Ye'kwana com mensagem ambientalista: 'Fora garimpo'

Por Giovanna Romano Atualizado em 27 dez 2019, 12h26 - Publicado em 27 dez 2019, 11h10

O ator americano Leonardo DiCaprio criticou a extração de minério nos territórios indígenas brasileiros publicando em sua conta no Instagram uma imagem de um encontro entre as etnias Yanomami e Te’kwana. Na foto, postada por DiCaprio nesta quinta-feira, 26, os índios se posicionam e formam as palavras “Fora garimpo”, em denúncia à atividade minerária clandestina na região Norte do país.

“Apesar das leis brasileiras que tornam ilegal a mineração nas terras indígenas Yanomami, milhares de garimpeiros entraram recentemente no Parque Yanomami, uma das maiores reservas indígenas do Brasil, espalhando malária e contaminando rios com mercúrio. A última vez que houve uma invasão dessa escala foi na década de 1980, quando cerca de um quinto da população indígena morreu de violência, malária, desnutrição, envenenamento por mercúrio e outras causas”, escreveu o ator, que tem 39 milhões de seguidores na rede social. A publicação foi curtida por cerca de 273.000 pessoas até o momento.

View this post on Instagram

"No more mining" — a powerful message from the Yanomami and Ye'kwana peoples of northern Brazil to the world. Despite Brazilian laws that make mining on Yanomami Indigenous land illegal, thousands of goldminers have recently entered Yanomami Park, one of Brazil’s biggest indigenous reserves, spreading malaria and contaminating rivers with mercury. The invasion comes after the budget for Amazon law enforcement operations in Brazil was slashed, leaving protected areas vulnerable to exploitation. The last time there was an invasion of this scale was during the 1980s, when around one-fifth of the indigenous population died from violence, malaria, malnutrition, mercury poisoning and other causes. At a recent Yanomami and Ye'kwana Leadership Forum, the tribe leaders issued a letter to the main authorities of the Brazilian Executive and Judiciary. "We do not want to repeat this story of massacre," reads the manifesto. Photo supplied by @socioambiental #foragarimpo #standwiththeyanomami

A post shared by Leonardo DiCaprio (@leonardodicaprio) on

A imagem foi capturada durante uma reunião das etnias que ocorreu em Roraima, em novembro deste ano. As lideranças indígenas Yanomami e Ye’kwana elaboraram um texto que foi lido pela deputada federal Joênia Wapichana (Rede-RR) durante uma audiência pública na Câmara dos Deputados no mesmo mês. “Nós não queremos repetir a história deste massacre”, diz um dos trechos da carta.

Polêmica com Bolsonaro

Militante em causas relacionadas ao Meio Ambiente, Leonardo DiCaprio envolveu-se em uma polêmica com o presidente Jair Bolsonaro em novembro, quando Bolsonaro relacionou o ator às queimadas na Amazônia.

Na ocasião, o presidente acusou DiCaprio de estar “colaborando com as queimadas”, já que doou 500.000 dólares à ONG WWF. O ator negou o financiamento da organização citada por Bolsonaro. A confusão entre os dois virou notícia internacional e foi comentada por celebridades como o ator Mark Ruffalo e a atriz Jane Fonda, que defenderam o colega.

 

Continua após a publicidade

Publicidade