Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Corpo do menino Joaquim é enterrado em SP

Mãe e padrasto são apontados pela Polícia Civil como autores do crime e estão presos; vítima teria sido morta após receber uma dose excessiva de insulina

Por Da Redação 11 nov 2013, 17h54

O corpo do menino Joaquim Ponte Marques, de 3 anos, foi enterrado nesta segunda-feira no Cemitério Municipal de São Joaquim da Barra, no interior de São Paulo. Familiares e amigos acompanharam o velório com gritos de revolta. O corpo foi encontrado na noite deste domingo por um fazendeiro no rio Pardo, em Barretos, também no interior paulista.

Joaquim Ponte Marques, de 3 anos, está desaparecido
Joaquim Ponte Marques, de 3 anos, está desaparecido VEJA

Joaquim estava desaparecido desde a última terça-feira, quando foi visto pela última vez em Ribeirão Preto (a 150 quilômetros de Barretos), onde morava com a mãe, Natália Ponte, de 29 anos, e com o padrasto, Guilherme Longo, de 28 anos, suspeitos pelo assassinato.

O casal está preso e foi impedido de acompanhar o enterro. Segundo o delegado João Osinski Júnior, uma das principais hipóteses é de que Joaquim, portador de diabetes, teria recebido uma dose excessiva de insulina e morrido.

A necrópsia realizada no Instituto Médico-Legal (IML) concluiu que ele não morreu por afogamento e descartou a hipótese de acidente. Segundo os investigadores, não havia água em seu pulmão e o corpo fora jogado no córrego Tanquinho, próximo à residência da família, quando já estava morto. O corpo do menino foi levado pela correnteza até Barretos.

A suspeita de que o padrasto foi o autor do crime aumentou após a Polícia Civil descobrir que, antes do desaparecimento do garoto, ele teria levado o menino para passear próximo ao córrego. Longo nega ter matado o menino.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade