Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

‘Agradeço a Deus por conseguir acordar e escapar da morte’, posta jogador

Felipe Cardoso, 15 anos, foi contratado pela base do Flamengo há quatro dias e disse nas redes sociais que estava no quarto onde incêndio ocorreu

Por Da redação - Atualizado em 8 fev 2019, 11h20 - Publicado em 8 fev 2019, 10h58

Atleta da base do Flamengo, Felipe Cardoso, 15 anos, disse em suas redes sociais que estava no quarto em que o incêndio aconteceu na madrugada desta sexta-feira, 8. “Só tenho que agradecer a Deus por conseguir acordar e escapar da morte”, escreveu. “Muito mal por não ter conseguido tirar todos os meus irmãos.” Logo depois, ele apagou as postagens.

Dez pessoas morreram e outras três ficaram feridas em um incêndio no Ninho do Urubu, centro de treinamento do clube na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

 

Publicidade

Felipinho, como é conhecido, foi anunciado no último dia 4 pela base do Flamengo para o sub-17, vindo do Santos. O meio-campista atuou nas equipes de formação da Vila Belmiro desde o sub-11.

Em entrevista ao UOL, um outro atleta da base disse que conseguiu escapar do incêndio porque o treino do sub-16 havia sido cancelado. “Amigos meus morreram. Conhecia a maioria deles. Hoje não teve treino, então estou em casa. Acordei com várias ligações perguntando se eu estava bem. Olhei na minha televisão e vi”, disse Felipe Rocha, 16 anos. 

Como o treino havia sido cancelado, a maioria dos que estavam no alojamento eram atletas de fora do Rio de Janeiro.

Publicidade

Ainda não se sabe quantas vítimas eram atletas ou funcionários do clube e nem quantos estavam no alojamento no momento da tragédia. O clube não se pronunciou. Um grupo de pessoas aguarda informações em frente ao centro de treinamento.

Os três feridos são menores de idade: Cauan Emanuel Gomes Nunes, 14 anos; Francisco Dyogo Bento Alves, 15; e Jonathan Cruz Ventura, 16.

Publicidade