Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Tela Plana Por Blog Críticas e análises sobre o universo da televisão e das plataformas de streaming

Helena Rizzo assume versão ‘paz e amor’ de Paola Carosella no ‘Masterchef’

Chef gaúcha se saiu bem assumindo posto da argentina, mas não provocou nos participantes o temor e o assombro imposto pela antiga jurada

Por Amanda Capuano Atualizado em 7 jul 2021, 12h56 - Publicado em 7 jul 2021, 11h09

Depois de uma temporada frustrante em 2020, que premiava um vencedor a cada semana, o Masterchef voltou à grade da Band nessa terça-feira, 6, em seu formato tradicional, mas com uma nova configuração de jurados: Helena Rizzo assumiu o lugar da argentina Paola Carosella, que deixou a atração na última temporada para se dedicar ao seu canal no YouTube.

Eleita a melhor chef do mundo em 2014, a gaúcha de currículo invejável se saiu bem em sua primeira aparição. Elegante e sempre simpática, Helena deu aos participantes uma aula sobre peixes de água doce, apresentando técnicas para retirar escamas e filetar o animal, além de dicas de tempero e cocção. A cozinheira foi observada com admiração pelos participantes, um deles, inclusive, chegou a comparar sua habilidade em manusear o animal à uma poesia.

O efeito áureo, quase magnético, provocado por Helena nos participantes, é similar ao da ex-jurada Paola Carosella. Porém, a argentina encantava ao mesmo tempo que impunha medo. Nas redes sociais, as duas cozinheiras foram alçadas aos assuntos mais comentados do Twitter, mas sem rivalidade: a maior parte dos comentários era de fãs saudosos da presença de Paola, mas também admirados com a condução de Helena. Ao contrário de sua antecessora, ela não parece ser adepta de broncas e tiradas ácidas. Na linha paz e amor, a chef é exigente e aponta erros técnicos sem titubear, mas críticas mais duras só foram desferidas envoltas em luva de pelica.

  • Entre os concorrentes, a atração não parece ter imposto muita regra além de reunir amadores. O grupo inclui nomes já conhecidos do público, como participantes de anos anteriores, inclusive os então “kids” Eduardo e Daphne, que retornam à bancada como adultos. Heitor, Juliana e Renato estiveram na edição passada, e há ainda a ex-malhação Isabella Scherer (filha do nadador Gustavo Scherer), que esteve no ar na Globo entre 2017 e 2018. O episódio também trouxe o sambista Diogo Nogueira, e terá participação de outros famosos ao longo da temporada, como a cantora Duda Beat, o jornalista Zeca Camargo e a dupla Caju e Castanha.

    Em questão de dinâmica, o programa trouxe mudanças que prometem apimentar a convivência entre os cozinheiros. Autora do melhor prato do dia, Isabella ganhou o direito de salvar da prova de eliminação um dos participantes, e escolheu Tiago, que a ajudou a levantar do chão depois de um tombo no mercado. Ao final da prova, o mezanino ainda pode escolher um entre os três com a corda no pescoço para salvar da forca — o selecionado foi Antônio, justamente o que já estava praticamente com as malas prontas pelos comentários dos jurados. A decisão, não unanime, resultou na eliminação, e revolta, do confiante Bernardo, que acusou os colegas de injustiça. O poder na mão dos participantes incendeia a competição e mostra que nem só de cozinha se fará a nova temporada, mas também da manjada política da boa vizinhança.

    Continua após a publicidade
    Publicidade