Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Rio Grande do Sul Por Veja correspondentes Política, negócios, urbanismo e outros temas e personagens gaúchos. Por Paula Sperb, de Porto Alegre

Vigília por Lula tem Legião Urbana e faixa para juízes do TRF4

Ato em defesa do ex-presidente ocorre próximo ao bloqueio policial e usou música 'Que País É Esse?' como protesto

Por Paula Sperb - Atualizado em 24 jan 2018, 13h33 - Publicado em 24 jan 2018, 12h19

O evento a favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que tem seu recurso julgado pelo TRF4 nesta quarta, ocorre nas proximidades do bloqueio policial do perímetro de segurança, em frente ao local conhecido como “Rótula das Cuias”, ao lado do Anfiteatro Pôr do Sol, onde foi montado o acampamento dos movimentos sociais.

A vigília tem a presença de 30.000 militantes, de acordo com a Frente Brasil Popular. Porém, a Brigada Militar, a PM gaúcha, não confirma o número. Segundo o coronel Mario Ikeda, subcomandante da corporação, o órgão não fará contagem dos presentes.

No microfone, músicos ligados ao Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), cantavam músicas a favor da reforma agrária. Em certo momento, a música Que País É Esse?, da banda Legião Urbana, foi tocada como forma de protesto. No refrão, os militantes respondiam: “O país que vou mudar”.

“Agora bem alto para ouvirem no Tribunal”, dizia um animador, por volta das 10 horas. O público respondeu: “Lula, Lula”. “Vamos passar o dia cantando essa música”, devolveu o animador sobre o refrão.

Publicidade

Os manifestantes estenderam uma faixa na cerca de isolamento com os dizeres “TRF4 interrompa o golpe” pouco antes da leitura do voto do relator do processo, desembargador João Gebran Neto.

No acampamento, vendedores ambulantes de comida e artesanato dividiam espaço com os militantes que portavam bandeiras de sindicatos e partidos de esquerda. No local, muitas faixas e cartazes contra o juiz Sergio Moro, que condenou Lula em primeira instância.

Grupos contrários ao ex-presidente também realizaram atos. No fim da tarde de terça, MBL e Vem pra Rua realizaram um protesto com buzinaço no Parque Moinhos de Vento. À noite, eles projetaram mensagens contra o presidente em prédios. Na manhã desta quarta, um Pixuleco foi levado de barco pelo Rio Guaíba.

Publicidade