Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Rio Grande do Sul Por Veja correspondentes Política, negócios, urbanismo e outros temas e personagens gaúchos. Por Paula Sperb, de Porto Alegre

Sartori lidera, mas perderia 2º turno para principais adversários

Candidatos do PT, PDT, PSDB e PP venceriam do atual governador segundo pesquisa do Instituto Methodus

Por Paula Sperb Atualizado em 28 jun 2018, 18h27 - Publicado em 28 jun 2018, 17h05

O governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori (MDB), lidera intenção de votos no primeiro turno com preferência de 17,5% dos eleitores, mas perderia no segundo turno para qualquer um dos quatro principais adversários segundo pesquisa realizada pelo Instituto Methodus e encomendada pelo jornal Correio do Povo. Tradicionalmente, o estado não reelege seus governadores.

Sartori perderia até mesmo para o candidato do PT, o ex-ministro da Agricultura Miguel Rossetto. Em um segundo turno entre ambos, Rossetto venceria com 33,1% de votos contra 29,7% de Sartori. Mas quem tem a maior diferença contra o governador é o candidato do PDT, Jairo Jorge, ex-prefeito de Canoas. Jorge venceria com 38,1% de votos contra 26,5% do emedebista. O candidato do PSDB, Eduardo Leite, ex-prefeito de Pelotas, venceria o atual governador com 32,1% dos votos diante de 27,4% de Sartori. A vitória mais apertada seria de Luis Carlos Heinze (PP), deputado federal, com 29,2%, ante 27,1%.

O levantamento foi realizada entre os dias 19 e 25 de junho com mil entrevistados e registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número RS-05933/2018. A margem de erro é de três pontos porcentuais para mais ou para menos e o intervalo de confiança de 95%.

Se na pesquisa estimulada do primeiro turno Sartori tem 17,5% de intenção de votos, ele tem também a maior rejeição entre todos os candidatos: 47,7%. No primeiro turno, Sartori é seguido por Jairo Jorge (PDT), 10%; Miguel Rossetto (PT), 8,1%; Eduardo Leite (PSDB), 8%; e Luis Carlos Heinze (PP), 5,1%. Os quatro estão tecnicamente empatados segundo a margem de erro de três pontos. Eles são seguidos por Roberto Robaina (Psol), 3,7%, Mateus Bandeira (Novo), 2,1%, e Abigail Pereira (PCdoB), 1,3%.

Com a maior rejeição de Sartori, não fica descartado um segundo turno sem o atual governador. Nessa situação, no cenário de segundo turno entre Jorge e Rossetto, o pedetista venceria com 35,1% contra 20,5% do petista. Em um cenário com Jorge e Leite, o pedetista venceria com 35,5% contra 21,4% do tucano. Leite, porém, venceria de Rossetto com 30,3% contra Rossetto, 24,8%.

No primeiro turno em pesquisa espontânea, quando os entrevistados não são informados dos nomes dos candidatos, a preferência por Sartori cai para 5,2%, seguido por Leite (1,7%), Jorge (1,2%) e Rossetto (0,7%). A maioria dos eleitores (75,8%) diz que não sabe em quem votar na pesquisa espontânea e 14,2% votaram em branco ou nulo.

Continua após a publicidade

Publicidade