Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Pandemia se agrava e buscas por medidor de oxigênio explodem nas redes

Pesquisa sobre como usar oxímetro é a mais buscada da última semana

Por Manoel Schlindwein Atualizado em 24 mar 2021, 13h50 - Publicado em 24 mar 2021, 06h02

Em meio à crescente falta de oxigênio para tratar pacientes de Covid-19 por todo o país, a pesquisa online pelos oxímetros disparou. Como usar o equipamento medidor de oxigênio no sangue foi a pesquisa mais feita no Youtube na última semana dentro da categoria saúde, como usar. Em seguida figura a busca por “oxímetro de dedo, como usar?”.

A busca pelo equipamento teve aumento de 73% em março na comparação com o mês anterior e está no ponto mais alto dos últimos dez anos no Yotube. Na versão portátil, o oxímetro é um objeto semelhante a um pregador de roupas que é colocado em um dedo da mão.

A Organização Mundial da Saúde sugeriu em janeiro deste ano aos pacientes de Covid-19 que estejam em casa que façam uso do equipamento. A entidade salientou ainda a importância de supervisão médica. Vítimas mais graves da doença costumam registrar queda de oxigênio no sangue.

A plataforma de vídeos é um parâmetro relevante para medir o interesse da população por dois motivos. Primeiro, pela popularidade: o Youtube é um dos sites mais usados para pesquisas diversas. Depois, deve-se levar em consideração que as imagens facilitam a compreensão, sobretudo para aqueles que não tiveram acesso à educação formal.

Não custa lembrar que nesta terça-feira, dia em que Marcelo Queiroga finalmente tomou posse como ministro da Saúde e Jair Bolsonaro finalmente resolveu se pronunciar em cadeia de rádio e TV depois de vários adiamentos, o Brasil registrou 3.158 óbitos. Só os Estados Unidos tinham superado a marca das 3.000 mortes no intervalo de 24h.

Leia também:

  • Carrefour compra Big Brasil por R$ 7,5 bi.
  • Chineses querem pagar 100% a credores para evitar falência da MMX
  • Cresce demanda por respiradores usados em pacientes de Covid-19
  • União Europeia e Reino Unido brigam pela vacina da AstraZeneca
  • Petrobras corta mais uma vez o preço da gasolina
  • KFC perde batalha na guerra do frango frito com Popeyes
Continua após a publicidade
Publicidade