Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Chineses querem pagar 100% a credores para evitar falência da MMX

Fundo de private equity da China tem 200 milhões de dólares para investir no Brasil

Por Josette Goulart Atualizado em 24 mar 2021, 08h30 - Publicado em 24 mar 2021, 08h08

O grupo chinês China Development Integration Limited (CDIL), uma espécie de fundo de private equity governamental, está procurando todos os credores da MMX propondo liquidar a fatura e ficar com a empresa e seus direitos minerários. A ideia é pagar 100% do que a MMX deve aos credores listados na recuperação judicial da companhia em um prazo de 12 a 18 meses, corrigindo o saldo pela inflação. Os credores também poderão optar por converter sua parte em ações ou receber novas debêntures. A empresa de Eike Batista entrou em recuperação judicial na esteira da derrocada do grupo X, há mais de 6 anos.

Os chineses estão profundamente interessados nos ativos, segundo o presidente da Rubicon Capital Partners, Pedro Guimarães, e que administra um fundo com 200 milhões de dólares da CDIL para investir no Brasil. Eles também querem evitar a falência da MMX, que já está em análise na Justiça a pedido de um dos credores.

A conta para pagar todos os credores está estimada em 1 bilhão de reais e é dividida em duas partes: MMX Corumbá e MMX Sudeste. Nesta última, a ideia é aportar de 50 a 60 milhões de dólares. Já para fazer acordo com a MMX Corumbá, primeiro é preciso recuperar a mina que está hoje com a Vetorial Siderúrgica. 

Publicidade