Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O faturamento de Galvão Bueno como garoto-propaganda

Desde que foi liberado pela Globo para fazer publicidade, o narrador já teria faturado pelo menos R$ 10 milhões, segundo um consultor do mercado

Por Gustavo Maia Atualizado em 18 nov 2021, 14h53 - Publicado em 21 nov 2021, 10h10

Basta ligar a TV para perceber que Galvão Bueno se tornou um dos queridinhos do mercado publicitário brasileiro. E o narrador tem faturado alto com as propagandas desde que foi liberado pela Globo para fazer os reclames.

Segundo um consultor de mercado que teve conhecimento sobre alguns dos contratos, Galvão não sai de casa por menos de 1 milhão de reais e já chegou a ganhar o dobro em pelo menos uma das campanhas que protagonizou. O valor de 2 milhões de reais é citado pelo executivo de uma das marcas que o contratou como o mínimo para começar qualquer tratativa com o global.

Dentre os clientes que colocaram a mão no bolso para ter a principal voz do esporte brasileiro estão Santander, BR Distribuidora, Ambev, WhatsApp, TikTok, EQI Investimentos e, mais recentemente, o site de apostas Pixbet.

Na estimativa de quem está por dentro do mundo das propagandas, Galvão pode ter embolsado entre 10 e 15 milhões de reais desde 2019, quando pôde começou a fazer trabalhos na publicidade. A avaliação é que ele ocupou um espaço que antes pertencia a Neymar no território do esporte, já que o jogador passou por uma fadiga de imagem. Um consultor aponta que o narrador chegou — e rápido — a um patamar similar ao de Fátima Bernardes, Tony Ramos e Marina Ruy Barbosa.

Continua após a publicidade

Publicidade