Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Escolha de diplomata de carreira como chanceler traz alívio ao Itamaraty

Apontado como 'resolvedor de problemas', embaixador Carlos Alberto Franco França chefiava cerimonial de Bolsonaro

Por Mariana Muniz Atualizado em 30 mar 2021, 09h04 - Publicado em 29 mar 2021, 19h30

A escolha do embaixador Carlos Alberto Franco França como novo chefe da diplomacia brasileira trouxe alívio para o Itamaraty, mergulhado em ansiedade desde o anúncio da demissão de Ernesto Araújo na manhã desta segunda-feira.

Integrantes da ativa do Ministério das Relações Exteriores revelaram ao Radar satisfação com a nomeação de França para o posto de chanceler. Chefe do cerimonial de Jair Bolsonaro, o diplomata é apontado como um nome moderado e querido dentro do corpo diplomático, apesar de discreto.

“Ele é muito mais pragmático e prático do que o Ernesto Araújo. É uma pessoa que resolve problemas”, descreveu um interlocutor. Internamente, porém, não há a expectativa de que o norte da política externa mude radicalmente — que deve continuar a ser ditado por Bolsonaro e seu filho Eduardo.

O que muda imediatamente, avaliam esses quadros ouvidos pelo Radar, é a forma de lidar no dia a dia, sem as polêmicas e atropelos do agora ex-chanceler.

Leia também:

  • Bolsonaro escolhe novo chefe do Itamaraty e anuncia outros nomes.
  • Pujol reúne alto comando do Exército para tratar de possível saída.
  • Demissão de Azevedo abre intervenção política de Bolsonaro na área militar.
  • ‘Bolsonaro pediu o cargo’, diz aliado de Fernando Azevedo.

 

Continua após a publicidade

Publicidade