Clique e assine a partir de 9,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Major da PM é favorita de Rui Costa e Jaques Wagner para disputar Salvador

Denice Santiago, uma policial negra que coordena ações de combate à violência contra mulheres, será convidada pelo diretório estadual para se filiar ao PT

Por Edoardo Ghirotto - Atualizado em 29 jan 2020, 11h28 - Publicado em 29 jan 2020, 09h57

O governador da Bahia, Rui Costa, e o senador Jaques Wagner informaram o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que encontraram a candidata perfeita para desbancar o DEM na eleição à prefeitura de Salvador. Em reunião realizada na terça-feira, 28, em São Paulo, os políticos apresentaram a Lula o nome de Denice Santiago, uma major da Polícia Militar que coordena há quase cinco anos a Ronda Maria da Penha, uma equipe especial de combate à violência contra as mulheres no estado baiano.

Costa disse a Lula que encomendou pesquisas qualitativas para avaliar a popularidade de Denice Santiago entre os eleitores de Salvador. O governador ficou impressionado com os resultados que chegaram às suas mãos. Ao menos 30% dos entrevistados disseram que votariam na major da PM por acreditarem, equivocadamente, que ela era a criadora da Lei Maria da Penha.

Costa e Wagner também pontuaram na reunião que Denice Santiago é capaz de falar dos problemas sociais de Salvador “na primeira pessoa”. Ela é mulher, negra e nasceu na periferia da cidade.

Interlocutores dizem que Lula mais ouviu do que falou no encontro, mas reagiu positivamente ao nome da major. Está prevista uma reunião para esta semana entre Denice Santiago e o presidente do PT na Bahia, Éden Valadares, para tentar convencê-la a se filiar ao partido. Ela terá de pedir licença da PM caso opte por ingressar na sigla.

Continua após a publicidade

Lula ficou satisfeito ao escutar que Costa e Wagner estão dispostos a endossar uma candidatura petista em Salvador. Ele temia que os políticos optassem por alguém vindo de um partido da base aliada em vez de priorizar um quadro próprio. Além da major, outros três nomes foram apresentados como possíveis candidatos na cidade. São eles: a secretária estadual Fabya Reis, a socióloga Vilma Reis e o deputado estadual Robinson Almeida.

O PT nunca venceu uma eleição à prefeitura de Salvador, mas avalia que há um vácuo na disputa deste ano que poderá favorecer o partido. Popular em toda a Bahia, o atual prefeito, ACM Neto (DEM), não poderá concorrer por estar no seu segundo mandato consecutivo. Ele indicou para a eleição o atual vice-prefeito, Bruno Reis (DEM). Quem aparece na liderança das primeiras pesquisas realizadas é o Pastor Sargento Isidório (Avante), o deputado federal mais votado na Bahia em 2018. Isidório diz ser um “ex-gay”, que foi “curado” por Deus, e faz sucesso com o apelido de “doido de Salvador”.

Publicidade